Ex-presidente do Cruzeiro ‘apanhado’ em casa noturna do Porto: «É um restaurante»

Auditoria revelou buraco financeiro superior a 130 milhões de euros no emblema brasileiro

O escândalo no Cruzeiro, que está a caminho da Série B, durante a presidência de Wagner Pires de Sá, envolve uma casa noturna no Porto. O ex-dirigente do emblema de Minas Gerais defendeu-se, argumentando: "É um restaurante".

"Éramos, no total, três brasileiros, mais uns três portugueses. Estávamos lá a tentar vender jogadores e trazer o Lucas Silva, que até veio de graça", começou por se defender Wagner Pires de Sá, confrontado pelo ‘Globoesporte’ com o gasto de cerca de 500 euros, reiterando: "Funciona como um restaurante. É um dos bons restaurante que há lá. Fomos jantar e depois fomos embora. Poder ser que à noite tenha música e espectáculos. Os gastos foram só com comida".

Recorde-se que esta segunda-feira o Ministério Público de Minas Gerais divulgou um relatório com mais de 600 páginas sobre a investigação feita ao Cruzeiro durante a gestão de Wagner Pires que afundou as dívidas da turma brasileira – o buraco financeiro aumentou de pouco mais de 60 milhões de euros para quase 130 milhões. Ao todo são 795 documentos, 1116 transações financeiras e 803 comunicações eletrónicas descobertas durante a auditoria levada a cabo pela consultora Kroll durante mais de três meses.

19
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0