Júlio César: «Por problemas internos, perdi a motivação e preferi rescindir»

Violência no Rio de Janeiro preocupa o guarda-redes, que assinou por três meses com o Flamengo

Júlio César, antigo guarda-redes do Benfica, assinou um contrato de três meses com o Flamengo, findo o qual pretende regressar a Lisboa. O jogador conta numa entrevista à Gazzetta dello Sport que vai pendurar definitivamente as chuteiras e que o regresso à capital portuguesa será inevitável, por uma questão de segurança.

"Em janeiro, na minha apresentação no Flamengo, disse que seriam somente três meses. E confirmo", garantiu o guarda-redes, que ainda não se estreou.

E depois desses três meses, Júlio César só pensa em regressar a Portugal. "Já decidi, vou morar com a minha família em Lisboa. Por problemas internos, que deixei de lado, perdi minha motivação e preferi rescindir o contrato (com o Benfica). Mas por causa da situação que se vive no Brasil, especialmente no Rio, é melhor a Europa. Aqui, a violência e a desigualdade social comprometem a segurança. Tudo isto faz com que se viva melhor na Europa. Lisboa é uma cidade muito parecida com o Rio: boa comida, clima agradável, sol."

Quem vai ficar certamente agradado com a decisão é a sua mulher, Susana Werner, que na altura da mudança para o Brasil chorou de tristeza... 

Recebido quase em ombros quando foi apresentado no Flamengo (já tinha vestido a camisola do clube entre 1997 e 2005), Júlio César diz ter encontrado um "clube completamente diferente". "Hoje existem mais campos, mas facilidades para médicos e fisioterapeutas. No meu tempo as condições de trabalho eram muito diferentes... Encontrei o técnico da Carpergiani, com quem trabalhei em 2000, e também o Juan e o Diego. Mesmo que eu não jogue, vale a pena", referiu o jogador.


11
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.