«Não precisamos que o nosso avião caia para sermos uma potência»

Dirigente do Marcílio Dias com declaração infeliz a propósito da Chapecoense

• Foto: Reuters

Há declarações lamentáveis e depois há aquilo que Mauro Pereira, vicepresidente do Marcílio Dias, disse esta segunda-feira a propósito da tragédia a envolver a Chapecoense, uma das equipas da região de Santa Catarina e com a qual há uma rivalidade. Ainda que nunca tenha citado diretamente o nome do rival, Mauro Pereira deixa a entender que a Chape beneficiou da tragédia de novembro passado.

"Não precisamos que o nosso avião caia para que o nosso clube se transforme numa potência do futebol de Santa Catarina e do Brasil. Não precisamos de uma tragédia para fazer o nosso clube crescer e transformar-se num grande", disse o dirigente, durante uma transmissão em direto efetuada no Facebook.

A situação ganhou naturalmente muito impacto no Brasil, levando mesmo o Marcílio Dias a emitir um comunicado, no qual garante que em momento algum citou a tragédia da Chapecoense. "O acidente deixou-nos altamente consternados e o próprio clube manifestou-se, solidarizando-se com o Clube do Oeste do Estado através de nota de luto e de postagens em redes sociais". "Em momento algum a declaração visou desmerecer, diminuir ou denegrir a Associação Chapecoense de Futebol, um exemplo a ser seguido pelo Marcílio Dias em termos de administração, e que temos o total respeito e entendimento de sua grandeza, inclusive antes da tragédia acontecer", pode ler-se na nota publica.

O vídeo em causa pode ser visto abaixo:


Por Fábio Lima
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.