Paulo Bento é apenas advertido pelo Tribunal

Devido a discussão protagonizada com o técnico Givanildo Oliveira

A carregar o vídeo ...
Paulo Bento expulso

Na primeira vez que foi a julgamento no Brasil, o técnico português Paulo Bento, do Cruzeiro, foi apenas advertido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. A sessão terminou já na madrugada de quarta-feira em Portugal.

Paulo Bento foi apenas advertido por causa da discussão protagonizada com o então técnico do América Mineiro, Givanildo Oliveira, no clássico entre as duas equipas no final do mês passado pelo Campeonato Brasileiro. Assim, Paulo Bento poderá dirigir a equipa no clássico com o Atlético no próximo domingo, no Estádio Independência, pela 7.ª jornada do Brasileirão.

O treinador foi enquadrado no artigo 258 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) que fala em "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras do código".

A suspensão poderia ser de uma a seis partidas. No entanto, Bento só foi advertido.

No relatório divulgado pela CBF da partida, o árbitro paraense Dewson Fernando Freitas da Silva relatou o episódio entre os dois treinadores: 'Expulsei, aos 45 minutos do 2º tempo, o treinador da equipa Cruzeiro E.C., Sr. Paulo Jorge Gomes Bento, por sair da sua área técnica e ir em direção ao 4º árbitro da partida, Sr. Igor Junio Benevenuto, reclamando de maneira acintosa da arbitragem, proferindo as seguintes palavras: "Só 4 minutos de acréscimos, ele está louco". Neste momento, o mesmo foi em direção ao treinador do América E.C. e proferiu as seguintes palavras: "Vai se f..., seu p...". Informo que o treinador do América F.C, Sr Givanildo José de Oliveira, também foi expulso, por sair de sua área técnica, ir em direção ao treinador do Cruzeiro E.C. e proferir as seguintes palavras: "vai se f... seu babaca, está querendo tumultuar o jogo, m...". Neste momento, iniciou-se um principio de tumulto, onde foi expulso o preparador físico da equipe América E.C., Sr.Wellington José Vero, por proferir as seguintes palavras ao treinador do Cruzeiro E.C.: "Vai se f..., vai tomar no seu c..., babaca", fatos esses relatados pelo 4º arbitro Igor Junio Benevenuto, que estava próximo do acontecido.

A discussão começou quando Paulo Bento reclamou com o quarto árbitro da partida, Igor Junio Benevenuto, a respeito do tempo de acréscimo dado. Givanildo Oliveira e o preparador físico Wellington Vero, do América Mineiro, não gostaram da reclamação e começaram a discutir com o técnico português, paralisando o jogo. A situação causou a expulsão dos dois técnicos e do preparador ao fim do segundo tempo.

Autuori também foi advertido
Quem também foi julgado e também advertido, foi o técnico Paulo Autuori do Atlético Paranaense. Ele tinha sido expulso na partida contra o Atlético Mineiro por ter dito, segundo relato de Flávio Rodrigues de Souza na súmula, "vocês são uns merda c..., não marcam uma para mim" e, depois, "agora a conversa é de homem para homem". Ele foi absolvido por "ameaçar alguém" (artigo 243-C) e recebeu uma advertência por "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva" (artigo 258).

Por António Carlos. Rio de Janeiro. Brasil
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.