Falha de energia, rega ligada e até bate-boca com vizinhos: o jogo surreal que durou três horas

Jazueirense-Sport Recife, da Taça do Brasil, acabou com vitória (3-2) da equipa da casa e apuramento para a fase seguinte, mas os visitantes vão protestar à CBF

• Foto: Twitter/Sport Recife

Falhas de energia, sistema de rega a funcionar, paragem de uma hora e bate-boca de staff com 'vizinhos'. Estes foram apenas alguns dos acontecimentos insólitos que marcaram o encontro entre Jazueirense (modesta equipa do estado da Bahia) e Sport Recife, referente à primeira eliminatória da Taça do Brasil. Um conjunto de peripécias arrastaram o encontro por mais de três horas. E ainda não acabou...

O Jazueirense foi para intervalo a perder por 2-1, mas aos 67 minutos passou para a frente do marcador e tentou ao máximo segurar a vantagem. Acontece que a partir daí sucederam-se vários 'fenómenos'. Primeiro foi o sistema de rega a ser acionado, algo que voltaria a acontecer alguns minutos depois. As bolas colocadas perto do campo também começaram a desaparecer, o que obrigou, por diversas vezes, os jogadores do Sport Recife a saltarem os painéis publicitários para fazer um simples lançamento lateral. Aos 85 minutos Dedé, marcador do terceiro golo do Jazueirense, sofreu uma pancada na cabeça e ficou inconsciente por breves instantes. O jogador chegou a ser assistido no interior de uma ambulância que 'estacionou' junto ao relvado, mas acabaria por voltar ao jogo pouco depois. 

Mas o auge deste 'filme' surgiu já nos 11 minutos de compensação concedidos pelo árbitro, numa altura em que o Sport Recife tentava o empate - que, segundo os regulamentos, apura a equipa visitante. A iluminação do estádio foi abaixo e após 25 minutos de espera o jogo foi retomado, mas logo a seguir a energia voltou a falhar. Jogadores e técnicos do Sport Recife começaram então a 'perder a paciência' e alguns membros do staff que se encontravam na bancada chegaram mesmo a ter um bate-boca com alguns 'vizinhos' que assistiam à partida num terraço anexo ao estádio.

A segunda paragem durou mais de uma hora, os responsáveis do Jazueirense tentaram usar um gerador que não funcionou mas mesmo com luz mínima o árbitro tentou retomar o jogo. Só que os jogadores da equipa do Recife recusaram-se a jogar e o juiz deu por encerrada a partida com vitória (3-2) da equipa da casa, que celebrou a passagem à fase seguinte. Mas a eliminatória ainda não está fechada. Isto porque o Sport Recife vai protestar o jogo e pedir à CBF para que investigue todos os acontecimentos, estando em causa alegada má fé e negligência dos responsáveis baianos.

Por André Antunes Pereira
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas