Renato Gaúcho revela apoio a Bolsonaro e fala sem rodeios sobre homossexualidade no futebol

Treinador do Grémio não compreende repercussão exagerada

• Foto: Reuters

Foi sem rodeios que Renato Gaúcho falou sobre a homossexualidade no futebol assim como o facto de ser apoiante do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

Em entrevista à 'Folha de São Paulo', o treinador do Grémio disse não compreender a repercussão exagerada sobre a homossexualidade no desporto-rei:  "Se tem um gay na música é normal, se tem um gay ator é normal, se tem um gay em qualquer outra profissão é normal. Mas se tem um gay no futebol, vira notícia mundial. Por quê? Não entendo isso", afirmou Renato Gaúcho.

O treinador do Grémio explica que o que não pode acontecer é "misturar as coisas".

"Se eu tenho um jogador gay, vou sacanear ele de manhã, de tarde e de noite. Eu quero é que ele jogue. O que não pode é misturar as coisas: entrar no vestiário de sacanagem por ser gay e levar mais para o lado gay dele do que para o trabalho. Aí ele está fora", referiu.

Política foi outro dos temas abordados na entrevista a Renato Gaúcho, com o treinador, de 56 anos, a confessar ser apoiante de Bolsonaro.

"Votei nele. É o meu presidente. Bolsonaro e Sérgio Moro são pessoas do bem que querem o bem do Brasil. Na minha opinião, quem é contra eles é contra o crescimento do Brasil", afirmou. 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.