René Simões: «Se Luís Castro fosse brasileiro já não estaria aqui há muito tempo»

Antigo técnico do Botafogo aponta "rigidez" na forma de trabalhar dos treinadores portugueses

• Foto: Coritiba e Reuters
René Simões teve o Botafogo como um dos seus últimos trabalhos, mais propriamente em 2017. O treinador brasileiro que foi coordenador do futebol do Coritiba até agosto último lamentou que as direções sejam mais compreensivas em relação aos técnicos portugueses e deu o caso de Luís Castro.

"Vejo os treinadores portugueses muito rígidos em algumas coisas das não abrem mão. O facto de eles não 'balançarem a cintura' faz com que essa adaptação seja um pouco mais difícil. Se [Luís Castro] fosse um treinador brasileiro e a direção fosse brasileira, o treinador já não estaria aqui há muito tempo", garantiu René Simões em declarações ao programa 'Samba que é golo', citado pelo 'Lance'.

O técnico, de 65 anos, revelou até desconhecimento para com Luís Castro, que foi campeão na Ucrânia pelo Shakhtar Donetsk.

"Não conheço muito o treinador do Botafogo. Parece-me que não tinha orientado nenhuma equipa. Acho que sempre foi coordenador ou diretor, que são posições completamente diferentes. Além disso, trouxeram muitos jogadores ao mesmo tempo. Isso tudo é muito difícil. Há ainda a cultura brasileira da pessoa ter de se adaptar a isso. É precisa adaptação à cultura do país", sublinhou.

Na época de regresso ao Brasileirão, o Botafogo de Luís Castro segue no 10º lugar, com 34 pontos em 27 jornadas.
Por Flávio Miguel Silva
22
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas