Treinador brasileiro foi despedido... ao intervalo

Alexandre Ferreira enfrentou uma situação inusitada

Despedir um treinador na sequência de uma série de maus resultados já não é novidade, mas a ‘chicotada’ acontecer ao intervalo de um jogo, bem, isso já é. Foi o que sucedeu no Brasil, durante uma partida da Serie A3 do Paulistão. A perder em casa por 2-0 no final da primeira parte frente ao Primavera, os dirigentes do Olímpia não perderam tempo e despediram nessa altura o treinador. Alexandre Ferreira defende-se e diz que foi demitido porque se recusou a fazer as substituições pedidas pelo diretor de futebol, António Delomodarme, conhecido por Niquinha. "Fico bastante chateado. Na minha linha de trabalho, sempre aceito sugestões. Mas, desta vez, ele exigiu de forma direta uma substituição no intervalo, fiquei até constrangido e preferi sair", contou o técnico de 46 anos. Já o dirigente arrasou Alexandre Ferreira. "Ele foi o pior treinador que vi no Olímpia, é um palestrante, um psicólogo", declarou Niquinha ao Globoesporte, assumindo que "aconselhou" duas substituições: "Pedi para trocar dois atletas que estavam com um desempenho abaixo do esperado. Ele não concordou. Então falei que poderia sair, que estava fora." A verdade é que a ‘chicotada’ resultou, pois com o adjunto Paulo Fonseca no banco a equipa acabou por empatar (2-2).

Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0