Valdiram: «Vi o espírito da morte na minha frente»

EX-BELENENSES EXPLICA COMO SUPEROU VÍCIOS

Valdiram: «Vi o espírito da morte na minha frente»
Valdiram: «Vi o espírito da morte na minha frente» • Foto: LANCE!Press

Antigo jogador do Belenenses, clube no qual atuou em 2003/04, o brasileiro Valdiram explicou esta quinta-feira, em entrevista ao jornal brasileiro "Lance!", os momentos dramáticos que viveu quando se tornou viciado em drogas, álcool e mulheres. Para Valdiram, de 32 anos, que agora recupera de uma lesão no Vasco da Gama, houve um momento chave que marcou a viragem na sua vida.

"Foi no fim de 2010, uma semana antes de eu me converter. Estava a alucinar num motel antigo no bairro de São Cristóvão, consumia drogas ali há 15 dias... Às três horas da manhã, vi o espírito da morte por baixo da porta, à espera da overdose para levar a minha alma. Abri a porta desesperado, desconfiado de que fosse uma pessoa, mas não encontrei ninguém. Desesperado, cheirei cocaína e foi aí que vi o espírito da morte na minha frente. Senti medo, fiquei oprimido e clamei a Deus. Foi uma iluminação e ganhei forças para me livrar das drogas e whisky, pela descarga. Senti uma paz muito grande dentro de mim com essa atitude. Durante os 15 dias, eu só saía daquele quarto para ir na comunidade buscar mais drogas e voltava para cheirar e beber", recordou, numa entrevista na qual revelou que em 2016 espera voltar a jogar pelo Vasco da Gama, para "cobrar" uma promessa feita por Eurico Miranda, presidente do clube carioca.

De resto, Valdiram admitiu que "estourou" todo o dinheiro que auferiu na sua carreira de futebolista nos vícios que teve. "Sempre ganhei bom dinheiro, com salários de 4,6 a 6,9 mil euros na maioria dos clubes onde passei. Já tive 1,1 milhões de euros na conta, mas não tinha sabedoria e gastei tudo", recordou.

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.