Barcelona abre processo para expulsar Josep Maria Bartomeu de sócio do clube

Ex-presidente dos catalães confirmou ter recebido uma carta que o informava da decisão decorrente do seu envolvimento no caso 'Barçagate'

• Foto: Reuters
Josep Maria Bartomeu, antigo presidente do Barcelona, tem um processo aberto pelo clube espanhol desde junho último para que seja expulso de sócio dos catalães.

O antigo dirigente, que exerceu funções entre janeiro de 2014 e outubro de 2020, confirmou ter recebido em sua casa uma carta da Comissão Disciplinar do Barcelona, órgão com a função de exercer e aplicar, por delegação do Conselho de Administração, de acordo com o está estipulado no Capítulo VII dos Estatutos do clube. Na missiva, Bartomeu foi informado da abertura do processo que pode levar à sua expulsão de sócio, devido ao envolvimento no caso Barçagate. 

Segundo os estatutos, o antigo presidente dos blaugrana pode ter incorrido numa "ação ou omissão de sócio contrária à lei, aos Estatutos, aos acordos da Assembleia Geral ou da Direcção, que cause danos materiais ou morais a título oneroso ao clube, outros membros, ou jogadores, treinadores ou funcionários do clube" entre outras infrações. Algo que é considerado "muito grave" e que tem como sanção a proibição de acesso ao Camp Nou e restantes instalações do clube por um período de um ano e um dia a dois anos, suspensão de sócio de quatro meses e um dia a dois anos ou perda dessa condição. 

No caso de Bartomeu, a última sanção seria aquela que viria a ser aplicada, visto que está reservada, por exemplo, para quem trafique bilhetes, quem atue com violência no estádio ou que, por falta de pagamento, afete economicamente o clube.

O dossier aberto a Bartomeu está ainda a ser estudado pela Comissão Disciplinar presidida pelo secretário da direção Josep Cubells. Uma situação que está paralisada nesta altura, aguardando o veredito do processo 'Barçagate', que começou em 2020. Algo que foi devidamente dito ao ex-dirigente do Barcelona numa outra carta.

Em resposta a esta situação, Josep Maria Bartomeu anexou a notificação dos autos do processo referente aos insultos e calúnias, das quais foi absolvido, embora ainda esteja pendente o julgamento por alegada administração desleal e corrupção entre particulares num caso que diz respeito ainda à contratação da empresa 'I3 Ventures' para, através de contas não oficiais do clube, criar boa opinião sobre Bartomeu nas redes sociais e ainda 'atacar' antigos jogadores.
Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Barcelona

Proibido perdoar

Xavi lembra o festival de golos falhados em Munique e espera um Barcelona eficaz

Notícias

Notícias Mais Vistas