Camacho e o primeiro confronto com Ronaldo na Luz: «Disse ao meu adjunto 'viste o que eu vi?'»

Antigo treinador do Benfica elogia internacional português numa entrevista ao ABC

José Antonio Camacho, antigo treinador do Benfica, do Real Madrid e da seleção espanhola, deu uma entrevista ao jornal ABC em que recordou o momento em que viu Cristiano Ronaldo em ação pela primeira vez.

"Conheço-o desde Portugal. O meu primeiro jogo como treinador do Benfica foi contra o Sporting. Vi-o e disse ao meu adjunto, o Pepe Carcelén: 'Viste o que eu vi?' Já na altura era muito bom, super profissional. Como o Messi", contou o treinador, agora desempregado e 100 por cento dedicado "aos filhos e aos netos".

Camacho considerou, por outro lado, que Messi não pode ser considerado o melhor de sempre e explica porquê. "Messi é um bom jogador, mas não podes ser o melhor do mundo nem da história se és argentino e nunca ganhaste um Mundial. Há países com menos tradições em que não ganhar um Mundial pode ser menos significativo. Mas a Argentina é uma potência e sem um Mundial o Messi não pode ser o melhor."

E quem é então o melhor de sempre? "Maradona. Não esteve em clubes que lhe possibilitassem ganhar uma Liga dos Campeões, mas a sua velocidade, a finta, o golo... foi o melhor que já vi. Como se pode jogar assim? Além do mais mandava, era ele quem mandava em campo."

Camacho aproveitou também para dar um conselho a Neymar. "Precisa de voltar ao topo. Ele sabe que a sua saída do Barcelona para o PSG não foi positiva e neste momento falta-lhe o que têm o Cristiano e o Messi para estar novamente entre os melhores do Mundo. Se for inteligente fará as coisas bem feitas porque para onde quer que vá vai ter sempre uma espada sobre a cabeça. E se não cumprir a sua carreira estará em perigo."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.