Da conquista da 7.ª Champions à admiração por Redondo: Karembeu recorda passagem pelo Real Madrid

Ex-internacional francês não esquece momentos vividos com a camisola blanca

• Foto: Reuters

Christian Karembeu recordou em entrevista à France Football, a sua passagem pelo Real Madrid, entre 1997 e 2000.

O ex-internacional francês passou em revista alguns dos melhores momentos com a camisola blanca: desde o primeiro golo, a conquista da 7.ª Liga dos Campeões do clube e ainda o momento em que dividiu balneário com Fernando Redondo.

A contratação e primeiro golo com a camisola do Real Madrid

"Levava seis meses sem jogar e não era fácil alguém apostar em mim, mas o Real Madrid fê-lo. Para além do mais, na altura já tinha perdido o meu lugar na seleção por levar tanto tempo sem jogar. Assinei pelo Real Madrid e em janeiro já estava apto para jogar. Estreei-me na Taça [do Rei de Espanha] e o meu segundo jogo foi diante do Leverkusen, nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Queria fazer o trabalho de todos os que estavam em campo, mas o Heynckes chamou-me e disse: 'Não, tu vais fazer aquilo que eu te estou a mandar. Eu conheço-te, joga tranquilo'. Recordo-me que no golo, Pedja e Raúl estavam a abrir e eu fiquei com a bola e marquei. Esse golo mudou tudo porque levava seis meses sem jogar e precisava de mostrar-lhes que podiam contar comigo. Assinar pelo Real Madrid e começar dessa forma foi como uma bomba de oxigénio para mim."

A final da Liga dos Campeões de 1997/18 diante da Juventus

"Sabíamos que eram os grandes favoritos. Eu conhecia muito bem a Juve, a sua forma de jogar e a sua mentalidade. Mas dentro do grupo haviam outros jogadores que já tinham jogado em Itália como o Panucci, Seedorf, Roberto Carlos e sabíamos daquilo que eles eram capazes. Sabíamos também que para ganharmos tínhamos de aproveitar ao máximo todo o talento de Raúl, Pedja, Morientes... e não ter medo. Foi o que fizemos nos primeiros 15 minutos e assim que marcamos sabíamos que podíamos ganhar. Começámos uma nova era, como em tempos fizeram Di Stéfano, Puskàs, Gento..."

A admiração especial por Fernando Redondo

"Toda aquela equipa marcou-me imenso. Mas Redondo tinha tudo. Quando cheguei a Madrid disse-lhe: 'Estou muito feliz por jogar contigo porque a minha estima por ti, enquanto jogador, é enorme'. E embarcamos a nesma aventura", concluiu.

Por Sérgio Magalhães
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas