Marcelo e o ataque de ansiedade na final da Champions: «Não conseguia respirar»

Defesa brasileiro do Real Madrid conta no 'The Players Tribune' que passou por um mau bocado em Kiev

Marcelo contou numa carta que escreveu no 'The Players Tribune' que passou por um mau bocado na final da Liga dos Campeões frente ao Liverpool, em 2018, em Kiev. O defesa brasileiro do Real Madrid foi vítima de um ataque de ansiedade, que se manifestou com sintomas físicos que o assustaram.

"Não conseguia respirar, tentei não entrar em pânico. Foi no balneário, pouco antes da final da Champions com o Liverpool, em 2018", contou o jogador.

Os primeiros sinais surgiram na véspera. "Quando tens a oportunidade de fazer história sentes essa pressão. Mas, por alguma razão, estava a senti-la no verdadeiro sentido da palavra. Nunca tinha estado tão ansioso, não sabia o que se estava a passar comigo. Pensei chamar o médico ao quarto, mas depois fiquei com medo que ele não me deixasse jogar."

"Eu tinha de provar uma coisa a mim próprio. Uns dias antes da final, um antigo jogador do Real Madrid disse algo sobre mim na televisão que ficou na minha cabeça. Quando lhe perguntaram o que ele achava da final disse: 'penso que o Marcelo devia comprar um poster do Mohamed Salah, colá-lo na parede e rezar todas as noites.' Depois de 12 anos e três Ligas dos Campeões, ele desrespeitou-me na televisão. Este comentário foi propositado, para me afundar. Mas deu-me mais motivação", afiançou o defesa.

Marcelo fez de tudo para se controlar e procurava ter pensamentos positivos. "Quantos miúdos no mundo jogam futebol? Quantos sonham chegar à final da Champions?", perguntava-se no balneário, enquanto tentava controlar a respiração. Marcelo acreditava que mal entrasse no campo toda a ansiedade desapareceria.

"Quando finalmente pisei a relva, no aquecimento, ainda não conseguia respirar normalmente e pensei 'vou ter de morrer aqui hoje'", referiu. "Colocámo-nos em posição para o pontapé de saída, debaixo de todas aquelas luzes, vi a bola no círculo central e tudo mudou. O peso saiu de cima do meu peito. Estava em paz..."

Do jogo recorda-se de pouca coisa: "Não me lembro de muito, mas há dois momentos que não esqueço. Aos 20 minutos, quando estávamos a ganhar por 2-1, a bola saiu pela linha de fundo e pensei 'com que então um poster do Salah, hein? Obrigado pela motivação, meu'. Depois, a 10 minutos do fim, estávamos a ganhar por 3-1 e percebi que íamos ser campeões!"

Este relato de Marcelo é apenas mais um que mostra a ansiedade, o stress e até a depressão por que passam muitos futebolistas, não obstante a fama, os carros de luxo e as contas milionárias no banco. "Não somos super-heróis, por isso relato aqui o que aconteceu. Isto é a vida real. Somos humanos. Sangramos e preocupamo-nos como qualquer outra pessoa." 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.