Messi admite ficar angustiado pelos que "não se podem despedir dos familiares e amigos"

Jogador do Barcelona abordou fase que vivemos

Leo Messi foi convidado para falar sobre a pandemia do coronavírus e os impactos que tal terá no futuro e, quanto a isso, não tem dúvidas a admitir que "o futebol não voltará a ser igual". Todavia, o que mais lamenta é perceber o impacto que a Covid-19 teve na vida de tantas pessoas. O mágico argentino reconhece sentir "uma frustração enorme" quando vê quem "não se pode despedir dos seus familiares e amigos" mortos pelo coronavírus.

"Não há nada pior que perderes as pessoas que mais gostas. Todos estamos na dúvida como vai ser o mundo depois do que se passou. Mas apesar do confinamento e de toda a situação que nos apanhou de surpresa, muita gente passou mesmo mal, pois esta situação os afetou de uma maneira ou de outra, como aconteceu com aqueles que perderam os seus familiares e amigos e que praticamente nem se puderam despedir deles", vincou, em entrevista ao 'El País Semanal, reforçando, que isto foi mesmo o pior de tudo:

"Aconteceram muitas coisas negativas nesta crise, mas não haverá nada pior que perderes as pessoas que mais gostas. Isso me causa uma frustração enorme e é, para mim, o mais injusto de tudo", rematou.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.