Para o presidente da federação espanhola Sergio Ramos manda mais do que o selecionador

Imprensa analisa motivos que levaram ao despedimento de Robert Moreno para o regresso de Luis Enrique

• Foto: EPA

A seleção de Espanha está em polvorosa com o despedimento de Robert Moreno, o selecionador que depois de garantir o apuramento do país para o Europeu de 2020 terá sido convidado a deixar o cargo. Para os dirigentes federativos Moreno era um técnico interino e Luis Enrique, que se afastou da equipa por causa da doença da filha, é quem vai orientar a seleção no Campeonato da Europa do próximo ano.

Moreno tinha a expectativa de continuar, mas a direção da federação não está completamente satisfeita com o seu trabalho. Segundo a imprensa espanhola para Luis Rubiales, o líder federativo, o selecionador sempre foi Luis Enrique. Além do mais, havia a sensação, adianta o 'As' que com Robert Moreno quem mandava na equipa eram os jogadores.

Os dirigentes não gostaram que no estágio anterior o dia da concentração tivesse passado de segunda para terça-feira, e que este último não se tivesse treinado na quarta nem na qiunta-feira à tarde. Rubiales considera que Sergio Ramos manda mais que o atual selecionador e acredita que Luis Enrique quando regressar vai por 'ordem na casa'.

Esta tarde a federação vai realizar uma conferência de imprensa para oficializar o regresso de Luis Enrique, que deverá contar com a mesma equipa de trabalho, menos Robert Moreno. O seu ex-adjunto não quer voltar a assumir uma posição subalterna depois de já ter sido selecionador.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.