Presidente da federação espanhola detido por suspeita de corrupção

Villar terá utilizado dinheiro da federação para 'comprar' votos nas eleições

• Foto: Reuters

O presidente da federação espanhola (RFEF), Ángel María Villar, e o seu filho, Gorka Villar, estão entre as pessoas que foram detidas esta terça-feira pela Guardia Civil no âmbito de uma operação anti-corrupção desencadeada pelo juiz Santiago Pedráz, da Audiência Nacional (Madrid).

De acordo com a agência EFE, na origem da detenção estão suspeitas administração desleal, apropriação indevida, corrupção entre particulares e falsificação de documentos, relacionados com a organização de jogos internacionais e com o alegado favorecimento de Ángel María Villar a dirigentes locais com recurso a verbas da RFEF de forma a obter apoio da parte destes em processos eleitoriais.
Recorde-se que Villar, que está na presidência da RFEF há 29 anos, foi reeleito oitava vez em maio e cumpre novo mandato de quatro anos no cargo.

O juiz ordenou a realização de buscas na sede da federação, em sedes regionais e em vários escritórios privados pertencentes aos implicados, na operação que a polícia denominou de 'Soule', uma referência a um jogo de origem francesa cujas origens remontam à Idade Média.

39
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas