Tiago quase apto para jogar

Português já se treinou com a equipa

A final da Liga dos Campeões agendada para 28 de maio, em Milão, poderá ser uma repetição da disputada em Lisboa, a 24 de maio de 2014, colocando frente a frente Real Madrid e At. Madrid. Mas para que isso aconteça será necessário que Manchester City e Bayern Munique estejam de acordo. Em todos os demais cenários, San Siro assistirá a uma final inédita.

O sorteio das meias-finais, realizado ontem, deixa em aberto todas as possibilidades. O Manchester City, que nunca chegou a esta fase da prova, recebe o Real Madrid no que será um reencontro de Manuel Pellegrini com a equipa que treinou em 2009/10. O chileno terá razões especiais para dizer aos críticos espanhóis que não será tão mau treinador como o pintaram após a saída do clube blanco e tentará conduzir o City a uma final inédita.

O Real Madrid apresenta-se com todo o historial de dez títulos conquistados e um argumento extra chamado Cristiano Ronaldo, o melhor marcador de sempre da Liga dos Campeões e que nas contas pessoais com o Manchester City leva cinco golos em 13 jogos, a maioria ainda ao serviço do Man. United. É que Real e City apenas se defrontaram por duas vezes, na fase de grupos da Champions em 2012/13, com os espanhóis a vencerem em casa (3-2) – com o golo da vitória a ser do português, aos 90’ – e a empatarem fora (1-1).

Acertar contas de 1974

Na outra meia-final, o duelo entre At. Madrid e Bayern Munique recorda o único embate entre os dois clubes, na final da Taça dos Campeões Europeus de 1973/74. E tratou-se de uma final especial a todos os níveis: foi a única vez que houve necessidade de se disputar uma finalíssima; foi a primeira vez que tanto o At. Madrid como o Bayern chegaram à final da prova principal da UEFA e foi o primeiro de três títulos consecutivos conquistados pelos alemães. Depois de um empate a um golo, após prolongamento, no primeiro jogo, o Bayern cilindrou o Atlético por 4-0 na finalíssima de 17 de maio de 1974.

Quem chegar à final terá as suas próprias razões de motivação. Guardiola poderá defrontar a sua futura equipa, o Man. City, ou o grande rival dos anos do Barcelona, o Real Madrid. Apesar de somarem entre si 15 títulos europeus, Real Madrid e Bayern Munique nunca se defrontaram na final da prova.

Se for o At. Madrid a ganhar aos alemães, poderá reeditar a final de Lisboa e vingar-se do Real Madrid, ou então garantir uma final inédita com o Manchester City que, na temporada de estreia nos quartos-de-final, pode atingir mesmo o jogo derradeiro da prova.

Por José Carlos Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Espanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.