Griezmann na capa de revista gay: «O futebol não pode ter esta imagem homofóbica»

Avançado francês diz que chegou o momento de mudar as mentalidades nos estádios

Antoine Griezmann anunciou que vai deixar o Atlético Madrid este verão e, enquanto meio mundo anda a tentar descobrir para o onde o craque francês vai jogar, o avançado protagonizou a capa da 'Tetû Maganize', uma revista francesa destinada ao público LGBT, proferindo fortes declarações contra a homofobia.

"Chega! A homofobia não é uma opinião, é um crime. Se um jogador disser palavras homofóbicas no campo, acho que paro o jogo. Isto precisa de mudar", sublinhou o jogador. "É verdade que os estádios não são lugares muito acolhedores para os homossexuais. Há alguns cânticos homofóbicos... Hoje em dia isso é inaceitável. Acabamos todos por pagar por esta agressividade." 

Griezmann considera que para haver uma mudança de mentalidades tem de existir grande envolvimento de todos os setores. "Os dirigentes dos clubes, da federação francesa de futebol e da liga também devem levar este tema muito a sério. O futebol é um desporto bonito e não pode ter esta imagem homofóbica. Mas é mais profundo do que isso. Há algumas semanas tornei-me pai pela segunda vez. Cabe-nos a nós, pais, educar os nossos filhos para que cresçam num mundo menos homofóbico e menos sexista", considerou o francês.

E deixou uma garantia: "Se um jogador quiser anunciar que é homossexual, talvez não tenha todos os jogadores da seleção francesa ao seu lado. Mas eu estarei!", afiançou.
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de França

Notícias

Notícias Mais Vistas