Nem a pesada derrota (7-1) sofrida em Paris, nem o assédio de vários clubes – incluindo o PSG – parecem ser suficientes para tirar Leonardo Jardim do banco do Monaco. Pelo menos é essa a garantia de Vadim Vasilyev, vice-presidente do emblema do principado. Em declarações à Telefoot, o dirigente expressou total confiança no português, com contrato até 2020. "Não tenho dúvidas de que estará connosco na próxima temporada. Estamos orgulhosos por contar com o melhor treinador do campeonato francês e um dos melhores da Europa", afirmou Vasilyev.

Eleito o Treinador do Ano em 2017, depois de ter conduzido o Monaco à conquista da Ligue 1, Leonardo Jardim não conseguiu repetir o sucesso esta época, mas o vice-presidente monegasco mostra-se satisfeito com o trabalho desenvolvido pelo português, grande responsável pelo recorde de vendas estabelecido pelo clube, graças à aposta em jovens talentos. "Estou feliz porque fui eu que o levei para Monaco. Essa escolha é óbvia atualmente, mas, na altura, fui muito questionado."

Rony inspirado

O Monaco viveu, nas palavras de Jardim, uma "noite de pesadelo" em Paris, embora para Rony Lopes nem tudo tenha sido mau. Autor do único golo dos monegascos, o português chegou ao 8º jogo seguido a marcar na Ligue 1, algo que ninguém conseguia desde 2000/01 (Sonny Anderson, no Lyon). Registo notável, mas que "soube a nada". "Não estivemos presentes", lamentou Rony Lopes, à espera que Fernando Santos que lhe dê uma alegria: "Ficaria muito orgulhoso em ir ao Mundial, mas tenho noção de que é complicado, pois há muita qualidade na Seleção."


Autores: Aurélio de Macedo e Marco Martins