Presidente do Lyon diz que "foi um erro" acabar o campeonato em França: «Fomos uns idiotas»

Jean-Michel Aulas considera que o país devia ter esperado, como fez Espanha

• Foto: DR Record

Jean-Michel Aulas, presidente do Lyon, criticou duramente os dirigentes da Liga francesa por terem dado o campeonato por concluído há um mês. Aulas vê as restantes ligas da Europa prepararem-se para o regresso e não entende por que razão em França a competição foi dada por terminada.

"Há dois meses os dirigentes espanhóis observavam e trabalhavam com a UEFA. Javier Tebas (presidente da LaLiga) esteve nas mesmas reuniões que Didier Quillot (diretor geral da Ligue 1)", considerou o dirigente, numa entrevista ao jornal 'L'Équipe'.

Aulas conta que a UEFA pediu "paciência" mas que os dirigentes franceses precipitaram-se. "Acho que fomos uns idiotas. Os outros países tiveram a oportunidade de escolher, o Tebas dizia que um final definitivo seria um pesadelo e que só serviria interesses pessoais. Os protocolos sanitários estão normalizados; a UEFA fez um protocolo para o qual nem se olha em França. É um escândalo absoluto."

O presidente do Lyon reconhece que o regresso comporta "riscos", mas entende que valia a pena tentar, em vez de se declarar o final do campeonato com "argumentos falsos". "Um erro grave que vai custar centenas de milhões aos clubes." 

Depois, olhou para o exemplo espanhol. "É paradoxal que um país como Espanha,que foi mais afetado do que França pela pandemia, tenha refletido e encontrado soluções. Acho que também têm um comité científico que acredito seja tão pertinente como o que o presidente Macron consulta."

O Lyon, recorde-se, acabou por ficar de fora das competições europeias da próxima época.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de França

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0