Record

Xeka: «Treinei-me toda a semana com o Fonte»

Médio ex-Braga abriu caminho ao triunfo sobre o Guingamp e conta não ficar por aqui

• Foto: Ricardo Nascimento
Um remate de pé direito à entrada da área garantiu o primeiro golo a Xeka esta época e abriu caminho ao triunfo do Lille – o segundo em três jornadas da Ligue 1 – sobre o Guingamp (3-0). Para o médio de 23 anos foi a recompensa, depois de uma semana de insistente trabalho na finalização. "Treinei-me a semana toda, juro. Aliás, treinei-me com o [José] Fonte. Na sexta-feira, em dez remates, falhei uns sete. Mas foi algo que trabalhei durante a semana. Desta vez, as coisas saíram bem, tive essa oportunidade, parti confiante para a bola e ela entrou. Estou extremamente contente. Agora é a vez do Fonte treinar-se para conseguir também um remate certeiro", desafia Xeka, em jeito de brincadeira.

Contratado ao Sp. Braga em 2016 por 5 milhões de euros, o médio português esteve cedido ao Dijon na época passada, marcada por alguma convulsão no Lille. De regresso ao clube, Xeka quer escrever uma nova página. "Já conhecia toda a gente e sinto-me bem aqui. A mentalidade está diferente, bem como alguns jogadores e também o staff. Os que estavam cá no ano passado têm mais experiência, amadureceram. Sabem o que querem e onde querem chegar, isso é muito importante. Isto é jogo após jogo e depois veremos até onde podemos chegar", adianta.

Esta temporada tem a companhia dos compatriotas Edgar Ié, José Fonte e Rafael Leão, mas Xeka sublinha que não é isso que faz a diferença: "Podemos estar dez portugueses, ou quatro, ou dois, é igual. Todos os que estão aqui querem trabalhar. Têm de dar o melhor e tentar sempre melhorar. Podes ter quatro portugueses, quatro brasileiros, dez franceses, quatro ou dez africanos, o importante é toda a gente querer trabalhar. A nacionalidade pouco importa, o mais importante é o que fazes nos treinos e nos jogos. O querer e a vontade de ser melhor."

Com duas vitórias e um empate, a equipa de Christophe Galtier ocupa o 3º lugar na Ligue 1, logo atrás do campeão PSG e do Dijon (ambos com 9 pontos), e Xeka não quer ficar por aqui: "Trabalhamos para isto, para vencer. É isso que vamos continuar a fazer."

Ida ao cinema para aprender francês

Ao fim de três anos em França, Xeka já se sente integrado e explica como foi a adaptação. "Gosto de frequentar o cinema e já vou ver filmes em francês. Foi algo que me ajudou muito para aprender a língua." Habituado à vida em Braga, confessa que estranhou a mudança. "A gastronomia e os costumes são diferentes. Por exemplo, quando cheguei ao Lille, queria ir ao ‘shopping’, cheguei às 19h30 e pensava ficar até às 21 horas, mas estava tudo fechado. Pensei ‘fogo, o que é isto?’, porque em Portugal fecham mais tarde. É das coisas que estranho, porque é o que frequento mais. De resto, sou muito caseiro. Claro que as temperaturas também são diferentes. Braga pode ser fria, mas Lille é gelada."
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de França

Notícias

Notícias Mais Vistas

M