«Faltava aos treinos para ir ver o meu pai à prisão»

Enzo Le Fée, jogador do Lorient, carrega o peso de uma infância/adolescência difíceis

• Foto: Instagram Enzo Le Fée

Enzo Le Fée tem sido uma das figuras mais em destaque esta temporada no Lorient, equipa para onde se transferiu em janeiro Tiago Ilori. A viver uma fase feliz, o médio de 21 anos carrega o peso de uma infância/adolescência marcada pela violência doméstica e prisão do pai, como relata ao 'L'Équipe'.

"Fui criado pela minha mãe mas nunca rompemos a relação com o meu pai mesmo quando estava preso em Brest ou Ploemeur. Faltava aos treinos para ir vê-lo à prisão. No ano passado veio ver-me jogar quando estava a acabar a  Ligue 2. Fiquei orgulhoso", diz.

O pai de Enzo Le Fée foi condenado 10 vezes por delitos relacionados com o tráfico de droga e violência doméstica. "Recordo-me do dia em minha mãe me contou que ele tinha sido preso. Eu era muito pequeno. Disse-me que a minha vida tinha de seguir em frente. O meu pai era visto como uma pessoa violenta mas nunca me pôs a mão em cima nem nos outros seus filhos. Sempre assumiu a responsabilidade do que fez e nunca me mentiu", acrescenta.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Lorient

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.