Detidos quatro homens por suspeita de participação no assalto à casa de Di María

Situação ocorrida a 14 de março

Quatro homens foram detidos no âmbito do assalto à casa de Di María, ocorrido a 14 de março. Decorria o PSG-Nantes quando o argentino saiu das quatro linhas à passagem do minuto 64, sendo conduzido pelo próprio treinador, Mauricio Pochettino, até à boca do túnel, com o técnico a dialogar por alguns instantes com o jogador, informando-o do que tinha sucedido.

De acordo com as informações divulgadas esta terça-feira pelo L'Équipe, os suspeitos de participação no assalto 
têm entre 25 e 30 anos. Dois já eram conhecidos das autoridades por envolvimento em situações semelhantes.

Os assaltantes entraram na casa de Di María, na zona de Neuilly-sur-Seine e roubaram relógios e jóias avaliados em cerca de 500 mil euros. A família do jogador encontrava-se no local.

Praticamente ao mesmo tempo, outro grupo de intrusos invadiu a casa da família de Marquinhos, capitão do Paris Saint-Germain, num incidente em que os assaltantes sequestraram momentaneamente o pai do jogador.

No assalto à casa de Marquinhos, os intrusos roubaram malas, joias e outros objetos, além de 2.000 euros em dinheiro, mantendo o seu pai fechado numa divisão, juntamente com dois familiares adolescentes.

No episódio com Di Maria, o extremo abandonou o campo na derrota do Paris Saint-Germain na receção ao Nantes (2-1), ao saber que a casa em que vive tinha sido assaltada, com a família no interior.

À volta da hora de jogo, o diretor desportivo Leonardo abordou o técnico da equipa, o argentino Mauricio Pochettino, que chegou a abandonar o relvado, acompanhando Angel Di María até ao balneário, e depois de a sua família ter pedido a presença do jogador.

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de PSG

Notícias

Notícias Mais Vistas