Di María: «Só existe um jogador que não tem altos e baixos que é Messi»

Internacional argentino deixou elogios ao compatriota e ainda falou sobre a ligação com Mbappé

• Foto: PSG
Ángel Di María concedeu uma extensa entrevista à 'RMC Sport', na qual abordou vários temas como a eventual renovação de Mbappé com o PSG e a chegada de Messi ao emblema da capital francesa. Questionado sobre se o plantel às ordens de Mauricio Pochettino tentou convencer o internacional francês a prolongar o vínculo com os parisienses, Di María foi taxativo.

"É uma decisão pessoal. Kylian sabe a direção que quer dar à sua vida e à carreira. Obviamente que gostávamos de lhe dizer para renovar. É uma sorte ter a oportunidade de jogar com ele. Sabemos que qualquer bola que lhe colocamos em profundidade, ele vai procurar marcar. É realmente impressionante. A ligação que tenho com ele é muito boa e poder jogar com jogadores assim é extraordinário", apontou.

O extremo argentino, que já passou pelo Benfica, falou ainda da chegada de Messi - o qual diz merecer vencer a Bola de Ouro pelo "ano importante que teve na carreira" e pela conquista da Copa América - à capital gaulesa e do facto de ter perdido espaço no onze, já que o ataque está entregue ao ex-Barcelona e ainda a Mbappé e Neymar.

"Quando temos três jogadores assim é normal que sejam a primeira opção de um treinador, porque são os melhores em campo. Ganharam o que ganharam e são o que são. Leo é diferente dos outros. É o melhor jogador do mundo e sempre mostrou isso em campo. Só existe um jogador que não tem altos e baixos: Messi", destacou, prosseguindo: "Procuro estar ao melhor nível e dar o meu melhor para estar no onze. São decisões do treinador e procuro dar o meu melhor para lhe dar outras opções."

E por falar em outras opções, o argentino lembrou ainda que pode coexistir em campo com o trio. "Penso que já mostrei que posso jogar no meio-campo. Foi a jogar aí que tive o meu melhor ano no Real Madrid em 2014. O treinador sabe que posso jogar lá, mas são decisões dele. Está aqui para nos tornar melhores em campo, independentemente da posição. Em 2014 joguei a médio e senti-me muito bem. Para além disso, com jogadores como Verratti, Gueye ou Paredes posso complementar-me bem", lembrou Di María, que garantiu também que Messi está feliz em Paris. 

"É normal no futebol ser preciso tempo para se adaptar. Não foi fácil para ele, viveu toda a sua vida em Barcelona. Nova casa, nova escola para os filhos… Para alguns é fácil, mas para ele não foi. Viveu toda a vida no mesmo lugar, mas está feliz, que é o mais importante", sublinhou o jogador, de 33 anos, que ainda abordou o seu futuro.

"Tenho mais uma época de contrato com o PSG [n.d.r.: até junho de 2023], se ambos quisermos. Da minha parte, e com a minha idade, o meu objetivo é sair feliz pela porta da frente. Já saí mal do Real Madrid, depois de ter vencido a Champions. No Manchester [United] foi parecido. Se tiver que voltar ao futebol argentino, espero sair pela porta grande de um grande clube como o PSG", enalteceu.
Por Record
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de PSG

Notícias

Notícias Mais Vistas