Afinal, Wenger não tem 'sangue de barata'...

'Daily Mail' revele atitude anormal do treinador do Arsenal após nova derrota em casa com o City

• Foto: Reuters

A derrota frente ao Manchester City na noite de quinta-feira, a segunda por 3-0 depois da final da Taça da Liga (domingo), levou Arsène Wenger a chamar os jogadores do Arsenal 'à pedra' no que é um comportamento nada habitual do treinador francês e que indicará que está determinando a ficar no cargo cumprindo o contrato até final (2019), segundo o 'Daily Mail'.

Wenger, que está no cargo nos gunners desde 1996, pretendeu espicaçar os jogadores numa altura em que a comunicação social britânica dá conta do interesse da administração do clube em forçar a demissão do técnico o quanto antes de forma a criar uma onda de entusiasmo em torno da equipa para o arranque de uma nova era.

O veterano francê desafiou mesmo os jogadores mais telentosos a provarem que têm qualidade para representar um clube com a dimensão do Arsenal, deixando claro que têm o futuro em risco se prosseguirem com desempenhos de baixo nível.

O 'Daily Mail' classifica a conversa como extraordinária, pois Wenger é conhecido por evitar o confronto nestas situações. Por outro lado, a atitude do técnico francês colide com as declarações que produziu no fincal do jogo de quinta-feira, nas quais classificou o desempenho dos jogadores a nível físico como o melhor da temporada.

O Arsenal tem uma difícil deslocação ao reduto do Brighton no domingo e depois do jogo da Premier League sehgue-se a primeira mão dos oitavos-de-final da LIga Europa com o Milan.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.