Chelsea dispensa Kanté dos treinos após jogador assumir receio da pandemia do coronavírus

Confirmou esta quinta-feira o clube londrino

O futebolista internacional francês N'Golo Kanté foi dispensado dos treinos no Chelsea, depois de assumir estar com receio da evolução da pandemia de covid-19 no Reino Unido, confirmou esta quinta-feira o clube quarto classificado da Liga inglesa à AFP.

Contactado pela agência de notícias francesa, o Chelsea confirmou a notícia avançada na quarta-feira pela comunicação social britânica, que deu conta de que o médio foi autorizado pelo clube londrino a não regressar ao trabalho, depois de na terça-feira ter participado na primeira sessão de trabalho dos 'blues' desde que o futebol foi suspenso no Reino Unido.

Kanté, de 29 anos, transmitiu ao clube e ao treinador Frank Lampard o receio de retomar a atividade, mesmo que os jogadores estejam a trabalhar divididos em pequenos grupos, e vai prosseguir a preparação em casa por período indeterminado.

A comunicação social britânica explica que os temores de Kanté poderão estar relacionados com uma eventual questão genética, uma vez que perdeu o pai quando tinha 11 anos e o irmão, Niama, morreu de ataque cardíaco em 2018.

De resto, em março de 2018, o próprio Kanté desmaiou em pleno balneário do centro de treinos do Chelsea, em Cobham, sendo que os testes cardíacos que viria a realizar posteriormente não revelaram qualquer problema.

O internacional francês não é o único jogador da 'Premier League' a manifestar receio com o regresso da competição em Inglaterra. O 'capitão' do Watford, Troy Deeney, anunciou, na terça-feira, que não voltaria aos treinos, para proteger o seu filho de cinco meses, que padece de dificuldades respiratórias.

Nesse mesmo dia, algumas equipas inglesas retomaram o trabalho no relvado, em sessões com pequenos grupos, não sendo permitido, para já, o contacto nos treinos, além de que todos os jogadores e treinadores têm de respeitar o distanciamento social.

No domingo e na segunda-feira, decorreu a primeira fase de testes de despistagem à covid-19 em equipas da Premier League, tendo sido detetados seis casos positivos, em três clubes distintos, num universo de 748 amostras, desbravando um pouco mais o caminho para o retorno da competição, que poderá acontecer em 12 de junho.

O regresso dos campeonatos de futebol em junho faz parte da segunda etapa do plano de desconfinamento do Reino Unido, onde já morreram 36.042 pessoas entre mais de 251 mil casos de infeção por covid-19 confirmados.

A 'Premier League' foi interrompida em 13 de março devido à crise mundial de saúde pública, numa altura em que o Liverpool tinha caminho livre para ser campeão, já que lidera a prova com mais 25 pontos do que o Manchester City, de Bernardo Silva e João Cancelo.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0