Record

Conte critica jogadores: «Jogámos com medo e sem carácter»

Chelsea voltou a perder (Watford) e treinador voltou a desafiar clube a tomar decisão sobre demissão

• Foto: Reuters
O Chelsea perdeu dois jogos seguidos por números impressionantes diante de adversários modestos no espaço de seis dias. A derrota diante do Watford (4-1) deixou os blues isolados no quarto lugar - o último que vale a qualificação para a Liga dos Campeões, agora com apenas um ponto de vantagem sobre o Tottenham - e Antonio Conte em risco de ser demitido do cargo de treinador. Sob pressão, o italiano voltou a desafiar a administração do clube e agora também apontou o dedo a futebolistas, que acusa de não terem mostrado possuir carácter para jogar num grande clube.

"Jogámos com medo. Para se jogar num grande clube é preciso ter caráter. É simples jogar quando há confiança. Especialmente nestas alturas específicas é se percebe quem está apto a jogar num grande clube, com personalidade e disposto a correr alguns riscos", começou por dizer Conte na conferência de imprensa após a derrota no reduto do Watford, na noite de segunda-feira - na jornada anterior os blues perderam em casa diante do Bournemouth (3-0), no sábado.

"Nestas alturas tens de mostrar que tens carácter. Temos de trabalhar... mas por vezes o trabalho não chega para mudar o rumo das coisas. Eu tento continuar, a trabalhar, a melhorar diferentes aspetos dos meus jogadores, mas o desempenho foi muito pobre. Claro que tenho de assumir responsabilidades... talvez tenha errado ao escolher o onze", prosseguiu, admitindo ainda:

"Vi uma grande vontade, um grande desejo na segunda parte, mas também uma grande confusão. Quando empatámos era preciso gerir a situação, perceber o momento [do jogo]. Uma grande equipa faz isto. Em vez disso consentimos mais três golos. Todos temos de assumir as nossas responsabilidades: eu, os jogadores. Mas desde o início que não vi confiança. Entrámos no jogo a medo e enquanto treinador isso é a pior coisa que posso ver dentro de um campo."

"Não estou preocupado com o meu lugar. Todos os dias dou 120 por cento naquilo que faço. Se isto chega, tudo bem. Caso contrário o clube pode tomar uma decisão. Mas não estou precupado. Tenho a consciência tranquila. Não tenho problemas para adormecer a pensar, 'talvez possa fazer isto, ou aquilo'. Dou tudo, se isso não chega, o clube pode decidir outra coisa. A vida continua", insistiu Conte, encerrando: 

"Claro que estamos a atravessar um momento difícil. Se queremos desculpas, alibis, podemos encontrar tudo: sansaço, lesões... mas essa não é a minha forma de enfrentar a situação e resolver o problema. Estes problemas resolvem-se com trabalho. Não se ganham jogos com desculpas. Na minha vida gosto de vencer e sou um vencedor. Agora é muito difícil prever quando é que vamos inverter esta situação. Só posso prometer trabalho para a resolver, mas repito o nível do desempenho foi muito pobre."
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

M