Coronavírus: Gündogan diz que Liverpool merece ser campeão se Liga inglesa não terminar

"Tens de ser justo como desportista", considera o jogador do Manchester City

• Foto: Reuters

O alemão Ilkay Gündogan, que atua no Manchester City, considerou este domingo que o Liverpool seria um "justo" vencedor da Liga inglesa de futebol, mesmo que a prova não termine devido à pandemia da covid-19.

"Tens de ser justo como desportista", lançou o atleta em entrevista ao canal de televisão alemão ZDF, reconhecendo que o Liverpool alcançou por mérito próprio uma enorme vantagem pontual face aos rivais na 'Premier League', antes da suspensão da competição.

O Liverpool está no comando do campeonato inglês com 82 pontos conquistados em 29 jogos, e com uma vantagem de 25 pontos para o Manchester City, onde atuam os portugueses Bernardo Silva e João Cancelo, que é o mais direto perseguidor.

Os 'reds' precisavam apenas de mais duas vitórias nas nove jornadas que faltam disputar da liga inglesa para se sagrarem matematicamente campeões, depois de um 'jejum' de 30 anos.

A Primeira Liga inglesa, uma das provas de futebol com maior notoriedade a nível mundial, está suspensa até, pelo menos 30 de abril, devido à covid-19, e os clubes do primeiro escalão vão voltar a reunir-se para discutir a situação, tudo apontando para uma extensão do período de suspensão.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 697 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 33.200.

Dos casos de infeção, pelo menos 137.900 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0