Dirigentes dos clubes envolvidos na Superliga forçados a renunciar a cargos

Restantes emblemas não perdoaram traição

Os dirigentes dos chamados "Big-6" que estiveram envolvidos na criação da Superliga Europeia foram forçados a abandondar os cargos que desempenhavam na Premier League

Os restantes 14 clubes ingleses sentiram-se traídos e exigiram que os executivos envolvidos, entre eles, Ed Woodwar (Manchester United), Tom Werner (Liverpool) e Ferran Soriano (Manchester City), fossem afastados, de acordo com a BBC.

O Tottenham também fazia parte da Superliga Europeia, mas não tinha nenhum representante nos grupos consultivos da Premier League que foram apresentados há 18 meses.

Apesar destas saídas continuarão contudo a ter direito ao voto.

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.