Esteve no Euro'2020 e admite: «A minha saúde mental desmoronou-se»

Tyrone Mings diz que nem conseguia dormir e que teve de recorrer à ajuda de um psicólogo

• Foto: Reuters

Tyrone Mings, jogador inglês do Aston Villa, contou numa entrevista ao jornal 'The Sun' que o Euro'2020 foi uma competição muito dura do ponto de vista mental. O defesa admite que teve, inclusivamente, de recorrer à ajuda de um psicólogo para superar a pressão dos primeiros jogos.

"A minha saúde mental desmoronou-se", reconheceu 
Tyrone Mings. "Estive mal antes do primeiro jogo, com a Croácia. Quando 90 ou 95 por cento do teu país tem dúvidas sobre ti, é muito difícil evitar que isso não se intrometa nos teus próprios pensamentos", reconheceu o jogador, que teve de substituir o lesionado Harry Maguire nos jogos contra a Croácia e a Escócia.

Mings explica que nem conseguia dormir. "Foi difícil. Realmente não dormi muito bem antes do primeiro jogo. Não tenho vergonha em admitir isto porque havia muitas incógnitas sobre mim antes desse primeiro jogo. Provavelmente eu era o único da equipa sobre quem toda a gente pensava 'não estou estou seguro sobre ele'. E isso foi algo que tive de superar."

Recorreu a ajuda de especialistas. "Trabalhei muito com o meu psicólogo. Deram-me mecanismos para lidar com isto, como respirar, meditar ou simplesmente aprender a entrar no momento presente. Penso que agora estou mais fortalecido contra as influências externas, mas a minha saúde mental desmoronou-se."

O jogador falou também da situação de Simone Biles, que abdicou da presença em várias finais da ginástica artística nos Jogos Olímpicos. "Com ela vimos que é possível falar da forma como te sentes e, com sorte, sentires-te apoiado por muitas pessoas." 

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas