Record

Guardiola não desarma no 'caso' do banco de suplentes: «Gostaria de ter 18, mas só há 17»

Treinador do City insiste na mesma argumentação depois das críticas de antigos futebolistas

A carregar o vídeo ...
Gerrard diz que Guardiola não tem "qualquer desculpa" para só escolher seu suplentes
A presença de mais um jogador no banco de nada teria servido ao Manchester City no jogo diante do Burnley, pois Pep Guardiola não 'lançaria' no jogo um elemento sem enquadramento na equipa principal como teria de ser o caso face ao elevado número de indisponíveis devido a problemas físicos. O treinador voltou a defender a a decisão de apenas ter seis suplentes com os mesmos argumentos depois de ter sido criticado por vários comentadores, destacando-se os antigos internacionais ingleses Gary Neville e Steven Gerrard.

"Nós não temos mais jogadores. Gostaria de ter 18 jogadores, mas temos lesionados e só há 17 disponíveis. Poderia ter convocado um da equipa de reservas mas eles jogaram na sexta-feira e nunca estariam à frente do Yaya [Touré] ou do [Oleksandr] Zinchenko para entrar em campo, pelo que decidi não o fazer", argumentou Guardiola no fim do jogo em Turf Moor que acabou num empate 1-1, referindo-se aos problemas físicos de David Silva, Benjamin Mendy, Fabian Delph, John Stones, Gabriel Jesus, Leroy Sane e Phil Foden.

O técnico espanhol repetiu assim a argumentação que usou para justificar a decisão pouco antes do jogo na Sky Sports, que levou a uma resposta imediata e contudente de Neville, antigo capitão de equipa do Manchester United e atual comentador naquela estação de televisão.

Neville sublinhou que a decisão do treinador espanhol representava um atestado de menoridade às camadas de formação dos citizens, considerando-a ainda uma anedota e um protesto por o clube não ter investido ainda mais em reforços no mercado de inverno.

Gerrard, também um antigo internacional inglês que foi capitão de equipa do Liverpool, assinalou que "nos dias que correm não há desculpas para que qualquer equipa da Premier League vá para um jogo com apenas seis suplentes. A não ser que exista uma doença que tenha atacado todo os jogadores de um clube, ou uma intoxicação alimentar. Não há qualquer desculpa!"
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

M