José Mourinho admite que "o City foi mais forte"

Face à expulsão de Fellaini, técnico diz que o United teve de "lutar duramente pelo ponto"

• Foto: Reuters

José Mourinho e o seu United deixaram o estádio do rival City com um ponto depois de um nulo em mais um dérbi de Manchester. Um desfecho que acabou por ser o mal menor para o técnico português, que admitiu a superioridade do conjunto orientada por Pep Guardiola na segunda parte do encontro em atraso da 26.ª jornada da Premier League.

"Na primeira parte senti que fomos sempre perigosos. Eles pararam-nos com muitas faltas, faltas inteligentes de jogadores experientes como Otamendi. Já na segunda parte perdemos demasiadas bolas e o City foi mais forte do que nós", referiu treinador dos red devils no final do encontro, sublinhando: "Queremos fazer mais em termos ofensivos, queremos mais contra-ataques, mas a segunda parte foi mais difícil. Com um jogador a menos tivemos de tomar a decisão correta de lutar duramente pelo ponto."

"Penso que o resultado é justo devido ao nosso fantástico espírito, à nossa primeira parte muito boa, na qual controlámos o jogo. Tivemos duas boas oportunidades para marcar na fase inicial e Marcus [Rashford] foi parado com muitas faltas. Estivemos muito bem defensivamente. Eles tiveram mais bola mas os meus jogadores foram impressionantes na forma como lutaram", acrescentou.

Quanto à expulsão de Fellaini, aos 84', na sequência de uma alegada agressão (com um cabeçada) a Agüero, Mourinho defendeu o médio belga do United. "Não vi, mas falei com ele e ele pensa que viu o cartão vermelho apenas por ser o Marouane Fellaini", frisou o técnico, deixando a entender que o avançado do City tirou partido da situação: "Vi o Agüero no túnel após o jogo e não tinha o nariz partida, nem a cabeça. A sua cara estava linda como sempre. Penso que ele é um exemplo de um jogador argentino muito experiente e muito inteligente."

Com muitas baixas de peso - Marcos Rojo, Smalling, Phil Jones, Juan Mata, Pogba e Ibrahimovic estão lesionados -, o português salientou ainda que a sua equipa sentiu "problemas para movimentar a bola a meio-campo", que ainda perdeu Fellaini quando não tinha qualquer médio no banco. E, ainda por cima, Fosu-Mensah também se juntou à lista de lesionados. "Sofreu uma lesão séria na última jogada do encontro", revelou o técnico.

"Mostrámos resiliência, um enorme caráter e personalidade. Estou muito contente com os rapazes. As pessoas estão focadas no ponto de diferença que existe entre nós e o City, mas esquecem-se do Liverpool", referiu ainda Mourinho sobre a luta pelo apuramento para a Liga dos Campeões - os red devils estão em 5.º lugar, com 64 pontos, a um do rival citadino e a dois da equipa orientada por Jürgen Klopp, que tem mais um jogo cumprido do que os perseguidores.

Agora, Mourinho volta já o pensamento para a receção ao Swansea, agendada para domingo. "Frente ao Swansea, com o apoio dos nossos adeptos e depois de 24 jogos sem perder, vamos tentar fazer melhor", prometeu o treinador do Manchester United.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas