Premier League assume erros no VAR a 'favor' de Bruno Fernandes e 'contra' José Mourinho

Em causa os penáltis das partidas de quinta-feira

Lance de Bruno Fernandes deu que falar
Harry Kane pediu penálti. Árbitro nada marcou
Lance de Bruno Fernandes deu que falar
Harry Kane pediu penálti. Árbitro nada marcou
Lance de Bruno Fernandes deu que falar
Harry Kane pediu penálti. Árbitro nada marcou

As decisões do VAR têm estado em foco em praticamente todos os campeonatos nesta retoma e a verdade é que a Premier League também não escapa a esse indesejado fenómeno, com várias decisões a serem bastante contestadas, seja por jogadores, treinadores ou analistas. Ora, segundo adianta esta sexta-feira o programa BBC Match of the Day, citando um antigo árbitro que trabalha diretamente com o campeonato, os especialistas da Premier League terão chegado à conclusão que só nos jogos de quinta-feira foram tomadas três decisões erradas por parte do VAR em relação a penáltis.

A primeira delas foi protagonizada por Bruno Fernandes no duelo com o Aston Villa, quando o português caiu na área após lance com Ezri Konsa. Jon Moss marcou penálti e o VAR aprovou a sua decisão, algo que segundo os analistas de arbitragem da Premier League foi uma decisão incorreta. Aliás, logo após o encontro o técnico Dean Smith não escondeu a sua insatisfação com essa decisão, que considerou ter sido "vergonhosa". "Entendo que o Jon Moss possa ter-se enganado, mas não sei para onde o VAR estava a olhar. Têm um ecrã para analisar e olhar, mas parece que não se preocupem", atirou.

Quem também teve razões de queixa foi José Mourinho. Em causa esteve um penálti por marcar sobre Harry Kane, num lance com Andy King, que poderia ter representado um triunfo num jogo que acabou em 0-0. Após o encontro, refira-se, o técnico português também foi crítico. "Toda a gente do Mundo sabe que foi penálti. E quando digo toda a gente, é mesmo toda a gente. Como no jogo com o Sheffield, o homem do jogo não foi nenhum do jogadores. Mas nesse jogo posso culpar-me a mim e aos jogadores, mas hoje [ontem] não", atirou o técnico português, falando de Michael Oliver, o VAR no encontro de quinta-feira, que no domingo estará ao apito no dérbi com o Arsenal.

A terceira, curiosamente, também teve um português envolvido. Em causa está o castigo máximo assinalado a favor do Southampton diante do Everton, isto num lance no qual o árbitro viu erradamente uma falta de André Gomes sobre James Ward-Prowse. Nesse lance, refira-se, os saints acabaram por falhar o penálti, num jogo que acabou em 1-1. Após o encontro, tal como Mourinho, também Carlo Ancelotti deixou o seu reparo ao árbitro. "A performance do árbitro foi como a da minha equipa: não muito boa".

Por Fábio Lima
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0