Troca de mensagens entre Manchester City e UEFA ensombra caso do fair play financeiro

Recurso dos citizens começa hoje a ser analisado

O recurso do Manchester City devido à suspensão por duas épocas das competições europeias de futebol, na sequência do incumprimento de regras do fair play financeiro, começa esta segunda-feira a ser analisado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

Segundo avança o jornal 'The Telegraph', o clube britânico, no qual alinham os internacionais portugueses Bernardo Silva e João Cancelo, estaria preocupado com a divulgação de alguma informação sobre o caso e terá escrito por três ocasiões, em maio de 2019, à UEFA.

A resposta, de acordo com a publicação, chegou por uma missiva assinada pelo responsável pelo processo de investigação da UEFA, Yves Leterme. O ex-primeiro-ministro belga reconhece ter recebido as cartas do Manchester City no entanto a sua resposta foi bem dura para com o clube britânico, considerando mesmo que "as alegações são infundadas em mérito e inaceitáveis em tom".

"Não continuarei tal troca de correspondência e não reagirei mais a acusações infundadas dirigidas contra mim pessoalmente e/ou contra os meus colegas do departamento de investigação", referiu Yves Leterme.

Entretanto, o diretor executivo do Manchester City, Ferran Soriano garantiu ao 'The Telegraph' que o clube tem em sua posse "provas irrefutáveis" que serão suficientes para evitar o castigo.

Recorde-se os citizens foram banidos das competições europeias a 14 de fevereiro, após a UEFA fechar o processo por concluir que existiram "quebras significativas" das leis do fair play financeiro estabelecidas pelo organismo, nomeadamente através da sobrevalorização das receitas de patrocínios entre 2012 e 2016. Além de duas épocas ausente das provas da UEFA, o Manchester City teria de pagar uma multa de 30 milhões de euros.

2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas