Wenger defende Granit Xhaka depois do médio ter sido ouvido pela polícia

Alegados insultos racistas a funcionário do aeroporto de Heathrow

• Foto: Reuters

Arsène Wenger, treinador do Arsenal, defendeu esta quinta-feira o internacional suíço Granit Xhaka, depois de o jogador ter sido ouvido pela polícia de Londres por alegados insultos racistas a um funcionário do aeroporto de Heathrow.

Wenger disse que Xhaka - que vai ficar fora dos relvados durante quatro jogos, por ter sido expulso no domingo pela segunda vez esta época, no jogo do Arsenal com o Burnley (2-1), para a Liga inglesa - nega ter insultado o funcionário.

"Eu falei com ele sobre isso e ele nega completamente", disse Wenger, que elogia a postura do médio suíço, que diz ser fantástica desde que Granit Xhaka chegou ao clube.

O técnico francês disse ainda que Xhaka "tem sido absolutamente maravilhoso com o Arsenal, tem foco e dedicação" e que nunca ouviu "nada de mau acerca dele".

O técnico garante que o jogador, que já viu nove cartões vermelhos no clube e na seleção suíça desde 2014, não desiludiu o Arsenal em nenhuma das situações.

Em relação a ter sido expulso pela segunda vez, Wenger considera que o cartão vermelho foi injusto, porque "não foi um lance perigoso, foi desastrado", mas que Xhaka "tem que aprender" que aquele tipo de toques pode dar azo a cartões.

"Não acredito que ele tenha tido a intenção de magoar ninguém", concluiu o treinador do Arsenal, segundo classificado da liga inglesa.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.