Record

Wi-fi desligado, inglês obrigatório: os segredos de um Man. City campeão

'Daily Mail' revela pormenores do dia a dia dos citizens

A carregar o vídeo ...
Imperdível: A filosofia de Guardiola explicada na primeira pessoa
Para se ser campeão é preciso muito mais do que saber jogar e tentar (e conseguir) colocar a bola no fundo da rede. Ao longo de uma temporada muitos são os fatores que fazem a balança pender para determinado lado e no Manchester City, que recentemente foi campeão, a situação não é diferente. Com Pep Guardiola ao leme, muito mudou nos citizens, mudanças essas que levaram os milionários do Etihad à conquista do seu quinto título de campeão inglês.

A começar desde logo pelo balneário, que o catalão decidiu tornar circular, com a mensagem "Alguns nasceram, outros foram atraídos para cá, mas todos lhe chamamos casa" (frase do poeta Tony Walsh) inscrita na parede. Para mais, e na sequência do ataque à bomba ocorrido no concerto de Ariana Grande em maior de 2017 (espectáculo ao qual a esposa e as filhas do técnico assistiam), o catalão decidiu cimentar ainda mais a ligação ao grupo, criando a tradição de tocar sempre a música 'Wonderwall', dos Oasis, banda de conhecidos adeptos dos citizens, assim que os jogadores entrem naquele espaço. O técnico queria que, com a frase inscrita no balneário e a música que tocava, os jogadores se sentissem inspirados, para eles sentirem aquilo que são para os adeptos.

No capítulo mental, Guardiola também decidiu pedir para que o sistema de Wi-Fi fosse desativado em certas zonas do centro de treinos, de modo a que os jogadores interajam entre si, em vez de estarem constantemente agarrados ao telemóvel. Tornou igualmente obrigatório todos os seus jogadores saberem falar inglês de forma fluente, de forma a que o técnico apenas comunique numa língua a toda a equipa.

Essencial é também o aspeto alimentar. Implacável com jogadores que surgem com sobrepeso após as férias (que o diga Samir Nasri...), Guardiola recrutou uma nutricionista da sua confiança para controlar todos os aspetos da nutrição dos seus futebolistas, que após os encontros têm de jantar juntos, uma situação que por vezes também sucede antes dos treinos.

Mas a atenção ao detalhe chega naturalmente ao aspeto futebolístico. Para lá da atenção incrível que é dada à relva (tem de ter uma altura máxima de 23 milímetros), o centro de treinos do City tem também um campo com marcações específicadas no relvado das zona de cada jogador, de modo a que os futebolistas tenham perfeita noção de quais os terrenos que devem pisar.

Pequenos detalhes que, parecendo mesmo isso - pequenos -, fazem muita diferença ao longo de uma temporada futebolística.
Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Inglaterra

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M