Keane relembra (outra vez) ‘jet lag’ de O’Shea: «Parecia um palhaço...»

Central sofrer muito às mãos de Cristiano Ronaldo

Foi em 2003, depois de um jogo amigável frente ao Manchester United, disputado em Lisboa, que Cristiano Ronaldo, então a envergar a camisola do Sporting, mostrou ao mundo a massa de que era feito. Correu, fintou, brilhou e garantiu ali mesmo o passaporte para Old Trafford, rumo a um dos maiores emblemas do Velho Continente. O português tinha 18 anos e começou nessa noite a traçar o seu destino, ajudando a formação leonina a triunfar por 3-1.

Do outro lado estava a equipa liderada por Sir Alex Ferguson, chegada diretamente de Nova Iorque, onde havia cumprido um estágio de preparação. A comitiva tinha viajado na noite anterior e, por isso, há quem tenha encontrado uma forma de explicar o impacto de CR7 com base em algo mais do que os predicados técnicos do craque.

"O John O’Shea estava a sofrer com o ‘jet lag’ e parecia um palhaço. Teve de ser consultado pelo médico ao intervalo, porque estava com tonturas muito fortes", explicou Roy Keane, capitão dos red devils, relembrando a noite mágica de Ronaldo.

Neville a sofrer em casa

Gary Neville não estava com a comitiva da formação inglesa. Assistiu ao jogo desde casa, em Manchester, e não esquece a loucura que viu.

"É muito raro ver aquele nível de movimentação e de velocidade. Apenas algumas pessoas no mundo conseguem corridas como as que ele já mostrava nessa altura", revelou o antigo lateral.

Por João Seixas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Man. United

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.