Lingard e o hábito "estranho" de Mourinho: «Olhava para o telemóvel e tinha um FaceTime aleatório dele»

Médio inglês assume que sempre teve uma boa relação com o técnico e deixou ainda elogios a Bruno Fernandes

• Foto: Reuters

A tentar viver uma espécie de segunda vida no Manchester United, depois de empréstimo em que se destacou no West Ham, Jesse Lingard é o mais recente protagonista das crónicas no portal 'The Players' Tribune'. Num texto no qual começa por dizer que o elemento principal de toda a história que conta é o seu irmão Lou, Lingard lembra os momentos complicados que passou nos últimos tempos, em especial depois do Mundial'2018, onde os lesões lhe cortaram toda a evolução que vinha denotando. O médio falou de José Mourinho, revelou episódios curiosos com o técnico e deixou ainda uma palavra de apreço para a forma como Bruno Fernandes sempre o tratou.

Tudo começa no arranque de 2018/19, logo depois do Mundial. "Logo depois de voltar para a época 2018/19 lesionei-me na virilha. Sempre corri imenso nos jogos, uns 12 ou 13 quilómetros. É preciso muito, mas sempre fui capaz de levar-me ao limite. Desta vez foi diferente. Não conseguia. Depois de uns jogos tive de parar. Não conseguia jogar, não conseguia treinar. O meu corpo já tinha tido o suficiente. Tudo parou, logo numa altura em que estava com o moral em alta...".

"Na altura o José Mourinho era o treinador do Manchester United e, bem, ele não gostava nada de ter os seus jogadores lesionados. Nem queria saber. E eu pensava 'não é culpa minha, míster'. Eu e ele tivemos uma boa relação no geral, tenho de o admitir. Antes de todas as lesões, confiou em mim, colocou-me em jogos importantes. Ganhámos troféus e tornou-me num vencedor. Ele conseguia tirar esse lado de ti. Também gostava de ter uma ligação pessoal aos joadores. Às vezes olhava para o meu telemóvel e tinha um FaceTime aleatório dele. Assim do nada, só para saber como estava. No começo achei estranho. Ele ligava e dizia-me só 'Hey Jesse, como estás?'. E eu ficava naquela 'bem, só a relaxar, ver televisão (um silêncio estranho)... e tu, o que estás a fazer?' (risos) Achei engraçado, mas para ser justo mostra o quanto ele se preocupa connosco. Mas em termos de lesões era complicado, porque ele não queria ouvir falar disso."

"A partir daí não consegui voltar ao que era. Estava com problemas tanto do ponto de vista mental como físico. Tive também uma questão por causa da minha mãe e a sua depressão. Já falei sobre isso e não é sobre isso que falo aqui, mas afetou-me também. Era a minha mãe, percebem? Não jogar tornou as coisas mais complicadas. Mas quando voltei a jogar, mesmo quando estava bem fisicamente, não era eu. A minha família continuou a ir aos jogos, ams eles nem conseguiam ver-me. Diziam sempre 'Este não és tu, não é a tua aura'. Os jogos passavam e eu parecia que não estava lá. Era um fantasma. Lembro-me um dia o Bruno Fernandes ter vindo falar comigo antes de um jogo e dizer 'hoje quero ver o Jesse Lingard que conheço'. Tudo o que pensava era 'meu, não consigo, porque este não sou eu!' Adoro futebol, adoro-o até à morte, mas houve alturas em que pensei 'não consigo continuar fazer isto'."

Tudo mudaria depois com o empréstimo ao West Ham, onde definitivamente voltou a ser o verdadeiro Lingard. A ponto de até Bruno Fernandes se render às suas exibições. "Falei de mim como sendo o 'melhor jogador da Premier League'. Eu!!! Conseguem acreditar? Isto vindo do Bruno! Adoro-o. Estava sempre a enviar-me mensagens de apoio enquanto estive emprestado. E ter esse reconhecimento de alguém do seu nível foi simplesmente incrível".

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Man. United

Notícias

Notícias Mais Vistas