Coronavírus: Juventus informa que 121 membros estão a fazer "isolamento voluntário"

Clube de Turim atualiza situação após teste positivo de Daniele Rugani

• Foto: Lusa/EPA

A Juventus informou esta quinta-feira que 121 pessoas ligadas ao clube italiano estão em "isolamento voluntário", depois do futebolista Daniele Rugani ter testado positivo com o vírus Covid-19.

"Após o teste positivo de ontem de Daniele Rugani para o Covid-19, 121 pessoas, incluindo futebolistas, funcionários e diretores da Juventus estão a observar um período de isolamento doméstico voluntário, em conformidade com os requisitos das autoridades sanitárias com base nas disposições atualmente em vigor", escreveu o clube transalpino no seu site.

Esta quinta-feira, Daniele Rugani garantiu que está bem e pediu aos cidadãos italianos que respeitem as medidas impostas pelo governo para conter a propagação do vírus no país.

"Imagino que tenha lido a notícia de que estou infetado, quero tranquilizar todos os que possam estar preocupados comigo, estou bem. Peço a todos que respeitem as regras, porque o vírus não faz distinções", escreveu no Twitter o defesa italiano, que se encontra de quarentena, mas assintomático.

A Juventus, clube no qual alinha o português Cristiano Ronaldo, anunciou na quarta-feira o resultado positivo de Rugani, que se tornou no primeiro futebolista da 'Serie A' infetado com o Covid-19.

O clube ativou todos os procedimentos de isolamento estabelecidos por lei e fez saber que Cristiano Ronaldo "não treinou e permanece na Madeira a aguardar desenvolvimentos relativos à atual situação de emergência de saúde".

O governo italiano decidiu, na segunda-feira, suspender de forma temporária o campeonato italiano de futebol, devido ao avanço significativo do Covid-19 em Itália, o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia, a seguir à China.

A decisão governamental, com efeitos imediatos, vai afetar, durante várias semanas, o campeonato italiano, que é liderado pela Juventus.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com quase 13.000 infetados e 1.016 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.