Covid-19: Presidente da federação italiana defende o adiamento do Euro'2020

Gabriele Gravina diz que no plano desportivo a prioridade são os campeonatos

• Foto: Getty Images

O presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) defendeu este sábado que o Euro'2020, agendado para junho e julho, deve ser adiado, de modo a que os diversos campeonatos que estão interrompidos, devido ao surto de Covid-19, possam terminar.

"O Europeu tem que ser adiado. A prioridade tem que ser os campeonatos. Temos que ter condições para concluir os campeonatos", afirmou Gabriele Gravina, em entrevista ao jornal italiano Il Messaggero.

Na terça-feira, a UEFA vai reunir-se, por videoconferência, com as suas 55 federações associadas, com o objetivo de debater a resposta do futebol à pandemia do novo coronavírus e analisar o Euro'2020.

"Vamos ver que proposta o presidente [da UEFA] Aleksandr Ceferin vai apresentar. Nós [FIGC] fomos os primeiros a sugerir que o calendário internacional deveria ser reanalisado. A temporada está numa fase muito adiantada e terminar as competições de clubes, tanto campeonatos como taças, deve ser a prioridade", reforçou o dirigente de 66 anos.

Gravina voltou a defender que a introdução de um sistema de 'play-off' poderá ser a solução para o final da temporada, apesar de vários clubes, tanto da Serie A como da Serie B (segundo escalão), já se terem mostrado contra.

"Se tivermos poucas datas para podermos fazer os jogos, isso poderá acontecer. Na minha opinião, acho que seria interessante e seria uma forma emocionante de terminar a época", disse.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0