Mendes deixa Milan de olhos em bico

Fundo chinês Fosun quer comprar o clube italiano

A versatilidade de Jorge Mendes não pára de surpreender. O superagente português está a intermediar a negociação entre o grupo Fosun, sedeado em Xangai, e a Fininvest, sociedade de investimento fundada por Silvio Berlusconi, que detém cem por cento do capital social do Milan. O objetivo do fundo chinês é comprar o gigante italiano, contando fazê-lo, segundo a ‘Gazzetta dello Sport’, por 550 milhões de euros. Record sabe que o processo está bem encaminhado, devendo segunda-feira ser um dia chave para a sua clarificação.

Sócio do Fosun, grupo que detém uma posição minoritária no capital da Gestifute desde 18 de janeiro, Jorge Mendes estabeleceu o primeiro contacto com a Fininvest na primavera, há cerca de três meses. A manifestação de interesse esbarrou no pré-acordo anteriormente estabelecido entre a Fininvest e o fundo de investimento chinês GSR de Sonny Wu, representado por Sal Galatioto e Nicholas Gancikoff. O empresário português, de 50 anos, acenou com 550 milhões, mas o GSR tinha conseguido contratualizar uma cláusula de exclusividade, assim ‘anulando’ a investida do Fosun. A cláusula expirou a 31 de julho sem que o namoro redundasse em casamento, muito por culpa da indisponibilidade do GSR em atacar o mercado de verão. De pouco valeu o projeto que tinha em carteira, o qual contemplava 500 milhões para adquirir a totalidade do capital do Milan e 240 milhões para diminuir o passivo bancário.

Gigante em declínio

Jorge Mendes é conhecido pela elasticidade de movimentos no mercado, podendo este aspeto ter enorme relevância no desfecho do processo negocial. Não conquistando qualquer troféu desde 2011/12 (Supertaça de Itália) e fora da Europa pelo terceiro ano consecutivo, o Milan precisa de voltar a sonhar, necessita de quem auxilie Adriano Galliani, administrador-delegado, de 72 anos, a reforçar o plantel de Vincenzo Montella. Operado em junho ao coração, Silvio Berlusconi, de 79 anos, está desta feita tentado a aceitar a abordagem de Jorge Mendes, após ter dado há dois anos uma rotunda ‘nega’ a Peter Lim, o amigo do empresário português, que viria a adquirir o Valencia.

Uma carteira com Moutinho e Garay

O mercado encerra no fim do mês e, até agora, o Milan só contratou Lapadula, avançado do Pescara, por 9 milhões, estando prestes a capturar Gustavo Gómez, central do Lanús. A massa afeta ao clube suspira pelo... Fosun, pois a valiosa carteira de ativos de Jorge Mendes é tentadora. A imprensa italiana já avança com nomes de potenciais reforços: Mustafi, Garay, William Carvalho, Danilo Barbosa, Moutinho, Bernardo Silva, Vela, Adrien, Isco, Salvio e Diego Costa.

Por Nuno Pombo
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.