Polémica na Série A: campanha anti-racismo com macacos criticada por tudo e todos

Liga italiana criticada por clubes e adeptos

• Foto: Direitos Reservados

Depois dos sucessivos episódios dos últimos meses com ataques racistas a vários jogadores como Romelu Lukaku ou Mário Balotelli, a Série A lançou na segunda-feira uma campanha anti-racismo que está a gerar grande polémica entre os clubes e adeptos.

O organismo que dirige o futebol profissional transalpino colocou no hall de entrada da sua sede, em Milão, três quadros do artista italiano Simone Fugazzotto com imagens de macacos acompanhadas pela frase 'Não ao racismo'.

Segundo a liga italiana, as obras expostas pretendem "espalhar os valores da integração, do multiculturalismo e da irmandade", além de "ressaltar o compromisso do mundo do futebol contra todas as formas de discriminação", mas a verdade é que a intenção dos responsáveis não está a ter o impacto desejado e nas últimas horas a entidade tem recebido duras críticas.

Nas redes sociais têm sido muitas as críticas e há houve clubes a reagir, nomeadamente Milan e Roma.

"A arte pode ser poderosa, mas discordamos muito do uso de macacos como imagens na luta contra o racismo e ficamos surpreendidos por não termos sido consultados", escreveu o Milan na sua conta oficial do Twitter.







A Roma foi outro dos emblemas a reagir à polémica campanha da Série A: "Estamos cientes de que a liga quer combater o racismo, mas não acreditamos que este seja o caminho certo para o fazer", pode ler-se no tweet do emblema romanos. 








Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.