Sete jogadores estrangeiros do Inter abandonam Itália

Regressaram aos seus respetivos países de origem, por causa da pandemia da Covid-19

Sete futebolistas estrangeiros do Inter, como o uruguaio Diego Godín e o belga Romelu Lukaku, abandonaram esta quarta-feira Itália e regressaram aos seus respetivos países de origem, por causa da pandemia da Covid-19, revelou o emblema italiano.

Além de Godín e Lukaku, o croata Marcelo Brozovic, o nigeriano Victor Moses, o inglês Ashley Young, o esloveno Samir Handanovic e o dinamarquês Christian Eriksen optaram por sair de Itália, atualmente o país europeu com o maior número de infetados e de mortos devido ao novo coronavírus.

O plantel do Inter Milão, atual terceiro classificado da Serie A, esteve os últimos 15 dias de quarentena, depois de Daniele Rugani, da Juventus, ter acusado positivo de Covid-19, a 11 de março. As duas equipas tinham-se defrontado três dias antes.

Até ao momento, nenhum jogador do Inter Milão foi dado como infetado.

A Serie A foi suspensa a 9 de março.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Itália

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.