MLS: Toronto vence New York City com dois golos nos últimos minutos

Altidore e Ricketts deixam canadianos perto da final da Conferência Este

• Foto: USA Today Sports

Toronto FC está mais perto de participar, pela primeira vez na sua história, na final da Conferência Este da MLS depois de ter vencido New York City, por 2-0, na 1ª mão da meia-final. Os canadianos viajam assim à Big Apple, na madrugada da próxima 4ª feira com dois golos de vantagem e sem terem sofrido nenhum em casa. Por tudo isto e também pela exibição desta noite, vão entrar no Yankee Stadium como favoritos.

Em Toronto, com 28.220 adeptos a darem um ambiente infernal ao BMO Field (a lotação máxima é de 30 mil), a equipa da casa dominou durante quase todo o encontro. Com o capitão Bradley em grande forma a fornecer jogo para o trio atacante, valeu aos visitantes a boa exibição do guardião Johansen para aguentarem o nulo durante a 1ª parte.

Sem Pirlo, e com Lampard no banco (entrou na 2ª parte) restou à equipa de Patrick Vieira os rasgos de David Villa mas, na verdade, raramente o espanhol assustou o guarda-redes Clint Irwin. Na outra área, aconteceu o contrário. O norueguês Johansen foi detendo as investidas de Giovinco, pode dizer que ganhou o duelo individual com o Formiga Atómica - ontem demasiado individualista - mas acabou por perder com os outros atacantes de Toronto.

Aos 84', numa jogada de insistência do ataque da casa, Ricketts falhou o remate que acabou por ser um passe para Altidore e o internacional norte-americano não perdoou. Aos 90'+2, o canadiano respondeu a um cruzamento bem medido de Bradley, rematou contra Johansen mas marcou na recarga, deixando o estádio em delírio coletivo. No final, cenas pouco dignas quando o basco Iraola se pegou com Altidore, talvez pelo excesso do avançado nos festejos. Passada a confusão, o autor do primeiro golo resumiu bem o encontro: "Eles estiveram taticamente soberbos durante mais de 80 minutos. Passei a noite à espera de uma oportunidade para marcar e ela acabou por aparecer."

Horas antes, os Montreal Impact, outra equipa canadiana presente na meia-final de Este, causaram a surpresa da noite ao baterem os favoritos New York Red Bulls, por 1-0. O italiano Mancosu, que a meio da semana marcara dois golos no playoff (no 4-2 em Washington), fechou uma semana de sonho ao apontar o único golo da partida.

Aos 61', o avançado correu para um passe muito longo do compatriota Donadel, entrou na área e disparou fortíssimo, num remate muito parecido com o de Gonçalo Guedes no 1-0 do Benfica ao P. Ferreira. Perto do final, Bradley Wright-Phillips, melhor marcador da fase regular falhou por muito pouco o empate.

Na Conferência Oeste, os Los Angeles Galaxy também tiraram partido do fator casa e partem em vantagem para a 2ª mão graças a um golo do mexicano Giovani dos Santos. O avançado aproveitou um ressalto para bater Tim Howard, aos 55'.

Dallas queimou-se nas labaredas de Seattle
A fechar a 1ª mão das meias-finais, a grande surpresa da noite: o FC Dallas, vencedor da "Supporters' Shield", o título para a equipa mais pontuada da fase regular, e também da Taça dos Estados Unidos, caiu estrondosamente em Seattle (3-0).

A equipa texana parecia ter tudo a seu favor. Os dois títulos já conquistados este ano, o futebol apresentado durante a fase regular, digno de elogios por toda a critica, e mais uns dias de descanso pois o adversário tinha jogado o playoff na 4ª feira. Talvez eludida por tanta vantagem teórica, a equipa de Óscar Pareja acabou por realizar, talvez, o seu pior jogo da temporada.

Nos da casa, Valdez, o autor do golo no playoff de acesso à meia final, surgiu como titular e quase marcou logo ao minuto 4: desviou com o peito um centro de Morris e obrigou Chris Seitz a defesa milagrosa. Aos 27', Matt Hedges tirou, em cima da linha de golo, um remate de Friberg e depois, aos 35', Morris obrigou o guardião visitante a nova defesa apertada. Ou seja, três grandes oportunidades de golo para os da casa.

Os Sounders não marcaram na 1ª parte mas entraram bem na 2ª e resolveram rapidamente a partida. Valdez respondeu, de cabeça, a centro de Jones (50'); Morris correu mais de meio-campo para assistir Lodeiro para o 2-0 (55') e o pequeno uruguaiu repetiu a correria do rookie pouco depois (58') para bisar, com um túnel ao desamparado Seitz. Em apenas oito minutos, as labaredas que as balizas do CenturyLink Field soltam quando os Sounders marcam, dispararam três vezes.

Dallas reagiu e, durante uns 10 minutos, encostou os verdes à sua área mas o guardião Frei foi segurando a vantagem. A equipa da casa sacudiu a pressão e passou a jogar com o pensamento numa "clean sheet", ou seja, não sofrer golos. Conseguiu e parte com vantagem confortável para a 2.ª mão.

Notícia atualizada às 04:10

Por Miguel Amaro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Outros

Notícias

Notícias Mais Vistas