Zap deixa angolanos do Libolo sem transmissão de jogos em casa

Por causa das más condições nas estradas que fazem ligação ao estádio

• Foto: João Trindade

A operadora de televisão por satélite angolana Zap suspendeu a transmissão em direto dos jogos em casa do Recreativo do Libolo, informou a direção da equipa do Cuanza Sul, que luta pelo título nacional de futebol.

De acordo com informação divulgada esta quarta-feira pela direção do clube, liderada por Rui Campos, a operadora, que desde 2016 transmite em direto vários jogos do Girabola em cada jornada, comunicou que o vai deixar de fazer, neste caso, "devido ao mau estado do pavimento" da estrada até ao município, nomeadamente o troço final, que liga Munenga à vila de Calulo.

"Segundo a ZAP, o mau estado da via tem causado diversas avarias ao camião régie e aos equipamentos, o que pode colocar em causa, inclusive, a transmissão de outras partidas", informa o clube de Calulo, campeão em 2014 e 2015.

A operadora NOS detém 30% da Zap, sendo o restante capital detido pela Sociedade de Investimentos e Participações, da empresária angolana Isabel dos Santos.

A direção do Libolo garante que vai "contactar as entidades competentes", para tentar que a situação "seja revertida em tempo oportuno".

O campeonato angolano de futebol é disputado por 16 equipas e leva sete jornadas disputadas na época de 2017.

A Zap iniciou a sua atividade no mercado angolano em abril de 2010 e é atualmente a maior operadora de TV por satélite em Angola.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Outros

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.