Fernando Santos, a Seleção, a fé e o dia em que disse ao pai que ia jogar no Benfica

Selecionador nacional foi convidado do 'Programa da Cristina' desta terça-feira

Depois de Portugal ter conquistado no domingo a Liga das Nações, o selecionador nacional Fernando Santos marcou esta terça-feira presença no 'Programa da Cristina', SIC. 

"Nunca planeie muito, mas obviamente que o objetivo era conquistar títulos para Portugal", afirmou Fernando Santos, admitindo que o jogo que mais o marcou pessoalmente não foi o da final do Euro 2016, mas sim o da sua estreia no banco português. "O jogo que mais me marcou foi o 1.º que fiz ao serviço da Seleção, também em Saint-Dennis, mas dois anos antes. Foi um sentimento muito forte", confessa.

Fernando Santos recordou ainda como viveu ao lado de Cristiano Ronaldo os minutos finais do Euro 2016 - 'ó velho, ó velho a gente já ganhou…', as palavras do jogador que encontrou no Sporting, em 2003. "Já na altura era perfeitamente claro. Os génios, no futebol, na pintura ou no teatro são génios e o Cristiano Ronaldo já o era com 18 anos. A ambição de ganhar, de ser o melhor e de melhorar de dia para dia era visível", recordou o selecionador que diz ser necessários os portugueses aumentarem a autoestima.

As regras do pai e a sua fé inabalável

Fernando Santos recordou também histórias da sua juventude e de quando teve de 'convencer' o pai, benfiquista doente, que ia jogar no clube encarnado. "Era bom aluno, o meu pai não me deixava não ser. O meu pai nunca permitiu que me desviasse do caminho", conta. "Até no dia em que disse que ia jogar no Benfica. Ia muito contente para casa e disse ao meu pai que ia jogar para o Benfica e que ele respondeu 'não vai não'. Eu pensava que ele não estava a perceber que era o Benfica, ele só me dizia que não, esquece... e ao fim de duas horas disse-me que podia ir mas não podia chumbar", recorda, admitindo ainda que treinar era o que menos gostava: "Tive uma carreira boa, mas podia ter tido uma carreira melhor. Mas não gostava nada de treinar."

Fernando Santos é um homem de fé e por isso este foi um tema também abordado.  "A religião é um caminho, é um caminho que aponta a algum lado, acreditamos que Cristo se fez homem e ressuscitou", afirmou. "Um dia fiz um retiro e encontrei Cristo vivo, que é uma coisa fantástica."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Jogo da Vida

Notícias