Dolores Aveiro recorda AVC: «Pensei que ia morrer e pedi a Deus que não me levasse»

Mãe de Cristiano Ronaldo foi operada há um ano e ainda não está 100 por cento recuperada

No Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral a mãe de Cristiano Ronaldo recordou o AVC que sofreu no início de março do ano passado. Dolores Aveiro ainda recupera do problema que, diz, mudou a sua vida.

"Mudou tudo na minha vida. Mas temos de dar a volta, hoje estou aqui. O conselho que dou às pessoas que passam por isto é que se agarrarem à família e os amigos verdadeiros. Estou aqui hoje mas podia não estar", referiu a matriarca do clã Aveiro em declarações à TVI.

Dolores recordou como tudo aconteceu. "Deitei-me bem, não tinha sintomas nenhuns. Levantei-me para ir à casa de banho e caí, desmaiei. Quando acordei, tentei levantar-me mas percebi que tinha o lado esquerdo do corpo paralizado. Senti a boca 'torcida', mal via. Chamei o meu companheiro, disse-lhe que não estava bem e ele ligou para o 112. Não me lembro de chegar ao hospital, apaguei."

E prosseguiu: "Quando acordei e vi que estava no hospital, pensei que não era nada bom. Será o meu fim? Graças a Deus estou aqui. Fiquei internada, fui operada, fiz tratamentos e fui bem acompanhada."

A mãe do craque português da Juventus teve o apoio de todos os filhos, que fizeram questão de a acompanhar bem de perto em todos os momentos. "Os meus filhos deram-me muita força. Custou-me muito, pensei que ia acabar de vez", refere, sem evitar as lágrimas. "Quando vi o meu neto [Cristianinho] entrar, foi um choque muito grande... Pedi a Seus que não me levasse, quero ver os meus netos criados, e assim foi. Com muita fé, mas custou-me muito."

"Vi os meus filhos todos a chorar, eles não queriam preocupar-me. Custou-me muito, pensei que ia morrer. Fui operada às duas mamas e não me custou tanto como isto. O Cristianinho quando me viu chorou tanto, ele disse 'avó não morras'. Comoveu-me! Quando ele telefona pergunta-me se estou melhor. Eu vivo para eles, principalmente para os netos", acrescentou.

Dolores Aveiro alertou para a importância da rapidez do diagnóstico em caso de AVC. "É importante alertar as pessoas que se sentirem alguma coisa vão logo ao hospital mais próximo. No meu caso foram 5 minutos, o Ronaldo de Itália ligou para o médico, fui logo operada, graças a Deus. Muitas pessoas não têm a sorte que eu tive."

A mãe do capitão da Seleção ainda faz tratamentos. "A recuperação é pouco a pouco, faço fiosoterapia, ando a pé... É pouco a pouco. Foram  uns dois meses a sentir o desconforto. Saí do hospital a andar, mas foi afetado o lado esquerdo, o braço, a boca, a perna, a fala... Agora estou bem, pouco a pouco vou ficar a 100 por cento", refere, frisando que agora muita coisa mudou na sua vida. "Tenho de ter cuidado com a alimentação, andar a pé... Já não posso calçar saltos altos, uso roupa mais simples, sem botões. A vida é um dia de cada vez."

Por Record
9
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Jogo da Vida

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.