Fernando Mendes escolhe onze equilibrado

Antigo defesa-esquerdo aceitou o nosso desafio e mostrou conhecer bem todos os craques da Liga

• Foto: Luís Manuel Neves
PUB

Fernando Mendes nunca foi um jogador de virar a cara à luta ou de desistir de um desafio. Agora está no futebol como comentador, mas a sua forma de encarar o jogo é a mesma de quando brilhava nos relvados. O antigo internacional A (11 vezes) e único jogador a representar os cinco campeões nacionais, Sporting, Benfica, Boavista, Belenenses e FC Porto (aqui pela ordem de chegada a cada clube) não é treinador mas aceitou o nosso desafio: escolher um onze para a Liga Record 2018/19.

Embora não concorra a sério, Fernando Mendes estava obrigado a um orçamento limitado de 34 milhões – para quem participa no concurso são 40 milhões para os 23 do plantel –, pois só assim poderia sentir a mesma dificuldade dos nossos concorrentes.

Sportinguista assumido, o antigo jogador deixou de parte o clubismo, não só para cumprir o orçamento mas também por saber que os craques não estão apenas em Alvalade. Sendo assim, apostou em jogadores de cinco clubes diferentes e conseguiu fazer um onze que seria capaz de lutar pelo topo da tabela na Liga NOS.

PUB
"Na baliza coloco o novo guarda-redes do Benfica, já está a ser uma das surpresas deste início de época", começou por registar. O objetivo seguinte era poupar no quarteto defensivo, para poder escolher os mais caros em posições mais avançadas. "Ristovski na direita, Rúben Dias e Raúl Silva no meio, este porque é um central que marca muitos golos, e o Alex Telles na esquerda, apesar de já ser um defesa caro (5 milhões)", explicou.

No meio-campo, Fernando Mendes apostou num misto de juventude e experiência. "O Gedson, com este preço, vai entrar em todas as equipas. Depois, Battaglia para dar força e Acuña, que pode funcionar como atacante. A 10 coloco o Fábio Espinho, do Boavista – tecnicamente muito bom, bate as bolas paradas, um craque", justificou.

Na frente, Fernando Mendes queria Bas Dost mas o orçamento já não o permitia; por isso, apostou numa dupla explosiva: "O Jovane é um miúdo que também vai ser uma revelação e o Aboubakar é garantia de golos, marca sempre muitos."

Em pouco tempo, o antigo jogador formou um onze que qualquer concorrente pode utilizar, desde que seja poupado nos suplentes.

PUB
Boavista-Chaves marca arranque do concurso

Depois de quatro jornadas experimentais, período essencial para os novos concorrentes se familiarizarem com a dinâmica do jogo, a Liga Record 2018/19 começa oficialmente com a 5ª jornada da Liga NOS, mais concretamente com o encontro Boavista-Chaves, marcado para o próximo dia 21.

Assim, com a paragem da Liga NOS para os jogos da Seleção Nacional e da Allianz Cup, os nossos treinadores de bancada ainda têm praticamente duas semanas para a escolha do plantel. São 23 jogadores e um orçamento de 40 milhões de euros. Depois é escolher 11 titulares, quatro suplentes, treinador e um capitão de equipa, além da tática com que irá entrar na Liga Record.

Serviço especial ajuda a gerir o seu plantel

PUB
Na Liga Record os concorrentes podem receber notícias semanais para saberem se algum dos seus craques não está disponível para cada ronda. Através dos Conteúdos Premium (a subscrever no site), os participantes recebem informações sobre os jogadores lesionados e castigados em cada jornada da Liga NOS, tal como pormenores sobre as prestações dos seus jogadores.

O Guia Record 2018/19 inclui um código de ativação necessário para a inscrição da equipa. No entanto, também é possível adquiri-lo no site do concurso: www.ligarecord.xl.pt. Cada concorrente pode inscrever um número ilimitado de equipas e por cada três que comprar recebe mais uma grátis.

Por Miguel Amaro
Deixe o seu comentário
PUB