Janela quase a fechar: o que falta resolver nos grandes

As contas de Benfica, Sporting e FC Porto na véspera do fecho de inscrições

A pouco mais de 24 horas do fecho do mercado de transferências na maior parte dos países europeus, os três grandes portugueses ainda têm bastantes casos por resolver, tanto a nível de entradas como de saídas. Chegados à hora das decisões, é altura de fazer um ponto da situação, clube a clube.

Benfica

Rafa é a contratação que ainda falta oficializar. As águias têm acordo com o Sp. Braga e com o jogador, mas a comissão de intermediação exigida pelo empresário António Araújo aos minhotos está a emperrar o negócio.

As últimas horas de mercado na Luz devem ser mais agitadas na porta de saída. Salvio parece ser a hipótese mais forte de garantir mais um grande encaixe neste defeso, com Monaco à cabeça dos interessados, mas o último dia pode também trazer algumas propostas irrecusáveis para Lindelöf e Samaris.

Mais certas parecem ser as saídas de Carcela (Granada) e Rui Fonte (Sp. Braga). Depois, há ainda outros casos para resolver, os de jogadores que não fazem parte dos planos de Rui Vitória e que ainda não têm colocação. São os casos de Taarabt (associado ao Palermo), Bilal Ould-Chikh e Rúben Amorim. Romário Baldé e Raphael Guzzo também podem ser transferidos – se não, devem ficar na equipa B.

Sporting

O clube de Alvalade tem sido o mais agitado nos últimos dias. Fechada a venda de João Mário ao Inter de Milão, os leões estão perto de transferir Islam Slimani para o Leicester. Adrien Silva pode juntar-se a ele, mas, até pelo comunicado emitido na segunda-feira à noite pelo emblema leonino, parece difícil que isso suceda. O alemão Bastian Schweinsteiger foi um sonho que morreu depressa.

Até amanhã à noite, ainda é possível que haja uma troca de laterais-esquerdos – Jefferson pode sair, mas o italiano Davide Santon, oferecido, não é hipótese. Ewerton foi para o Kaiserslautern da Alemanha, país para onde deve ir Carlos Mané (muito perto do Estugarda). Podence, Iuri Medeiros, Matheus Pereira e Wallyson ainda podem ser emprestados para ganhar ‘calo’. Por resolver continua o caso de Labyad.

FC Porto

Com o negócio Mangala abortado, no Dragão o foco continua a ser a operação saída. Os azuis e brancos têm muitos jogadores para colocar e muitos deles custaram verdadeiras fortunas.

São os casos de Martins Indi, que viajou para Inglaterra (Stoke City é o mais provável), Brahimi (pode ir para o Galatasaray), Diego Reyes (pretendido pela Espanyol) e Quintero, que foi associado aos gregos do PAOK Salónica. Gonçalo Paciência já foi emprestado ao Olympiakos.

O emblema helénico também estará no encalço de Alberto Bueno (fala-se também no Granada), outro futebolista que não entra nos planos de Nuno Espírito Santo.

Por Sérgio Krithinas
22
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mercado

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.