FC Porto trava Kielce na Champions

Duelo no Dragão Arena acabou em igualdade a 32 golos

• Foto: Peter Spark / Movephoto

O FC Porto somou esta quinta-feira o segundo empate (32-32) consecutivo na Liga dos Campeões, ao contrariar o favoritismo dos polacos do Kielce, num encontro da sexta jornada, em que os dragões estiveram muito perto de vencer.

Miguel Martins, com uma eficácia de 100%, traduzida em nove golos, juntamente com o guarda-redes Alfredo Quintana (14 defesas), foram os jogadores em maior evidência no desafio.

Depois da igualdade conseguida na passada semana, na Macedónia, em casa do atual campeão europeu Vardar, os dragões enfrentaram um adversário que venceram (33-30) em 2019, também para a fase de grupos da Champions.

A intensidade e a velocidade colocada pelo conjunto polaco no Dragão Arena dificultou bastante a tarefa do FC Porto, que tinha poucos argumentos para parar as investidas da primeira linha adversária, andando durante os primeiros 15 minutos a correr atrás do resultado.

Miguel Martins e André Gomes, como já vem sendo hábito, conseguiram, através de disparos eficazes da zona dos nove metros e algumas penatrações, manter o resultado com distâncias recuperáveis, sendo que a formação treinada por Magnus Andersson passou mesmo a comandar o jogo, quando se registava 12-11.

Do outro lado, quase todos os elementos iam contribuindo com golos e provando que não dependiam de um ou outro jogador para mostrar uma superioridade que foi perdendo 'gás'. Os 'azuis e brancos' melhoraram no plano defensivo e aproveitaram um menor fulgor do Kielce para chegarem ao tempo de descanso a vencer por dois golos (19-17).

Se no início do primeiro tempo, os polacos foram acutilantes, no segundo, os portistas não cometeram os mesmos erros e conseguiram manter o equilíbrio para chegarem à sua maior vantagem em todo o jogo, de três golos.

A pujança ofensiva dos dragões começou a diminuir aos poucos e Magnus Andersson lançou o lateral Fábio Magalhães para apostar num sistema de sete contra seis, que deu frutos e deixou a equipa mais confortável e bem encaminhada para selar o terceiro triunfo na poule A.

Contudo, quando parecia que a vitória estava mais perto do FC Porto do que do Kielce, voltou a verificar-se novo equilíbrio no jogo, terminado com uma igualdade (32-32) muito por culpa das defesas decisivas de Alfredo Quintana.

Com seis pontos, o FC Porto ocupa a terceira posição do grupo, liderado pelos polacos, com nove, mais um do que os alemães do Flensburgo, que têm menos um jogo.

Jogo no Dragão Arena, no Porto.

FC Porto - Kielce, 32-32.

Ao intervalo: 19-17.

Sob a arbitragem de Robert Schulze e Tobias Tonnies, da Alemanha, as equipas alinharam e marcaram:

- FC Porto (32): Miguel Martins (9), André Gomes (4), António Areia (2), Rui Silva (3), Diogo Branquinho (2), Diogo Silva (1), Miguel Alves (3), Iturriza (4), Mbengue (1), Fábio Magalhães (1), Ivan Sliskovic (2), Manuel Spath, Daymaro Salina, Martim Costa, Alfredo Quintana e Nicola Mitrevski.

Treinador: Magnus Andersson.

- Kielce (32): Tounart (3), Karalek (3), Moryto (4), Sicko (2), Karacic (5), Alex Dovichebaeva (4), Gudjonsson (4), Gebala (1), Daniel Dovichevaeva (3), Fernandez Perez (1), Vujovic (2), Surgiel, Kaczor, Wolff e Kornecki.

Treinador: Talant Dujshebaev.

Marcha do marcador: 2-3 (05 minutos), 3-7 (10), 8-11 (15), 11-12 (20), 15-13 (25), 19-17 (intervalo), 21-19 (35), 22-20 (40), 25-23 (45), 28-26 (50), 29-29 (55) e 32-32 (final).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Andebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.